Portal Revista Opinião

José de Freitas tem redução na geração de empregos no mês de julho, segundo Ministério do Trabalho

Matéria publicada em, 21 de agosto de 2015

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgados nesta sexta-feira (21), o município de José de Freitas teve uma retração na geração de empregos formais de 0,36% no mês passado, o que deixa o município na 11ª posição no estado entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, atrás das cidades vizinhas de União, Barras, Altos e Miguel Alves.

José de Freitas

José de Freitas

O setor de atividade econômica maior responsável pelo número negativo é a construção civil, área que tem sofrido sucessivas quedas nos últimos meses na cidade de José de Freitas, a exemplo de outros municípios.

No Piauí foram eliminados 447 empregos celetistas no mês de julho de 2015. Esse número equivale a uma retração de 0,15% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

No estado, esse desempenho negativo se deu, principalmente, nos setores da Construção Civil (-714 postos), do Comercio (-196 postos) e Serviços (-174 postos).

Dados: MTE

Dados: MTE

Em todo o estado do Piauí apenas oito municípios tiveram crescimento na geração de postos de trabalho formal no mês de julho. São eles: Parnaíba (1,31%), União (2,41%), Oeiras (2,44%), Pedro II (1,16%), Esperantina (0,78%), Barras (0,22%), São Raimundo Nonato (0,12%) e Miguel Alves (0,08%).

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO