Portal Revista Opinião

Inadimplentes da Agespisa podem parcelar dívida em até 48 vezes

Matéria publicada em, 26 de agosto de 2015

A Agespisa informou nesta terça (25) as novas regras para clientes inadimplentes que queiram quitar ou parcelar seus débitos. O objetivo é reduzir a inadimplência, recuperar receita e estimular a regularidade no pagamento das contas mensais. O débito do contribuinte com a empresa hoje é de cerca de R$ 240 milhões sendo R$ 190 milhões na capital e R$ 50 milhões no interior do estado.

DSC_1149-2

As novas regras valem para os consumidores cujas contas venceram até 30 de julho deste ano. A campanha inicia já no dia 1º de setembro.

Aqueles que queiram realizar o pagamento à vista terão 10% de desconto no valor acumulado e 100% de desconto nos encargos de juros, multa e correção monetária. Caso opte pelo parcelamento, o usuário poderá dividir o débito em até 48 vezes, com uma entrada de 20% do valor total.

Essas regras são válidas por tempo limitado. Por isso, o consumidor não deve deixar o acordo para última hora para não perderem o prazo da campanha. Os interessados devem procurar os postos de atendimento da Agespisa, que funcionam de segunda à sexta, das 7h30 às 18h.

  • Posto de atendimento em José de Freitas: Rua Hugo Napoleão – centro
  • Postos de atendimento em Teresina:
  1. Parque Piauí: BR 316, s/n, ao lado da caixa d’água – Parque Piauí
  2. Morro São João: Rua Gov. Arthur de Vasconcelos, 2438 – Centro
  3. Buenos Aires: Rua Engenheiro Alves de Noronha, s/n, (na caixa d’água) – Buenos Aires
  4. Santa Maria da Codipi: Av. Wall Ferraz (avenida principal), 2597, próximo à Panificadora Shopping dos Pães
  5. Espaço da Cidadania: Av. João XXIII, 945, Jockey
  6. Shopping da Cidade: Praça da Bandeira – Centro
  7. Dirceu: Av. José Francisco de Almeida Neto, Q-34, C-13 (próximo ao Banco do Brasil) – Dirceu Arcoverde

José de Freitas

Em José de Freitas, milhares de moradores passam boa parte do ano sem água nas torneiras durante o dia, dificultando a vida e os afazeres da comunidade. Moradores são obrigados a acordar de madrugada para garantir água nos reservatórios ou então dormir muito tarde esperando a água chegar nas torneiras de suas residências, uma rotina que já dura anos, porém só tende a aumentar, uma vez que o órgão, que tem motorista que recebe até 11 mil mensais, segundo o site da transparência, não tem feito nenhum investimento no sistema de abastecimento d’água no município ao longo de décadas.

Fonte: assessoria agespisa


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO