Portal Revista Opinião

Vítima de vídeo no Banco do Brasil buscará indenização e teme represália

Matéria publicada em, 20 de dezembro de 2016

O jovem de 18 anos, Oseias Cruz Loiola Santos, vive uma reviravolta na sua vida desde o último sábado (17). O rapaz teve imagens divulgadas em aplicativos e redes sociais que apontavam que ele era um dos estelionatários responsáveis por aplicar golpes em agência bancárias situadas em Teresina.

Oseias Cruz foi confundido com o estelionatário e teme represálias

Nas gravações, Oseias, que é empregado de uma empresa terceirizada que presta serviço a bancos, aparece mexendo nos caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil localizada no balão do São Cristóvão, na zona Leste. No mesmo local, uma mulher foi vítima de um estelionatário que lhe teria dado um prejuízo de R$5 mil no fim de semana.

“Eu estava próximo aos caixas porque estava limpando eles.  O serviço que eu faço é para limpeza. Um pessoa questionou se era funcionário do banco e não dei atenção porque a empresa fala para a gente não conversar muito”, explica Oseias em entrevista concedida à TV Cidade Verde nesta segunda-feira (19).

O rapaz justifica, ainda, o motivo de não aparecer com crachá de identificação nas imagens divulgadas em aplicativos de celulares e redes sociais. “Eu coloquei o crachá por dentro da camisa porque fui trabalhar de moto”, disse.

Oseias é funcionário da empresa terceirizada há pouco mais de um ano e afirma que está amedrontado com o que aconteceu. Ele se apresentou espontaneamente à polícia e se defendeu das acusações.

“Tenho medo da população querer fazer alguma coisa contra mim mesmo sem eu ter feito nada”,  lamenta o trabalhador.

O advogado da empresa e também representante de Oseias assegura que está tomando as devidas providências para reparar os danos à imagem do jovem. Oseias busca direito à retratação, direito de resposta e indenização.

Fonte: cidadeverde


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO