Portal Revista Opinião

Vigilância sanitária apreende produtos que seriam comercializados no Corso de Teresina

Matéria publicada em, 19 de fevereiro de 2017

material apreendido pela fiscalização serviria para consumo dos foliões

A Vigilância Sanitária de Teresina apreendeu  batatas estragadas, copos descartáveis que seriam reutilizados, bisnagas de catchup e maionese, e leite condensado estragado que seriam comercializados me barracas durante o Corso de Teresina, que acontece neste sábado (18).

Desde às 9h da manhã de ontem e durante todo o dia, todos os comerciantes de alimentos e bebidas presentes no local foram fiscalizados e o objetivo foi evitar o consumo de produtos que não respeitem as normas adequadas.

As equipes ainda deram orientação sobre armazenamento dos alimentos e retiraram gelo que estava acondicionado em saco de ração e deveria ser vendido para consumo humano. Um caminhão que transportava peixe foi averiguado e notificado.

Aos ambulantes foi dada orientação sobre a forma correta de recolhimento do lixo. Foi intensa a procura para inscrições de ambulantes e vendedores que pretendem usar o espaço e comercializar bebidas e comidas na área que corresponde a Avenida Raul Lopes durante o Corso 2017. Ao todo, 400 fichas foram cadastradas pela equipe da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste).

“São levados em conta fatores como o manuseio dos alimentos, o uniforme dos vendedores, assim como o acondicionamento dos produtos”, conta Jeanyne Seba, diretora da Vigilância Sanitária Municipal.

Ela explica que os vendedores devem estar uniformizados, usando avental, touca e luvas. O responsável pelos alimentos não deve manipular dinheiro nem usar nenhum tipo de adorno. “Pratos e talheres devem ser descartáveis e, para garantir que não haja reutilização, aconselhamos os clientes a destruir estes utensílios logo após seu uso, bem como quebrar os palitos de churrasco”, aconselhou Jeanyne.

Fonte: G1


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO