Portal Revista Opinião

Vereadores cobram que MP obrigue governo a equipar hospitais

Matéria publicada em, 14 de fevereiro de 2011

Vereadora diz que prefeitura está assumindo o que deveria ser responsabilidade do governo.

Os vereadores que compõem a Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Teresina entregaram ao Ministério Público Estadual um relatório que demonstra que a prefeitura está financiando o atendimento de pacientes que deveriam ser responsabilidade do governo do Estado. Segundo o documento, a PMT gasta 35,24% do orçamento com a saúde, enquanto o que a lei exige é 15%.

A vereadora Teresa Britto (PV) afirma que o relatório foi produzido após visitas a 9 hospitais de Teresina e do interior. “Teresina está financiando a saúde pública do interior. 52% dos pacientes que vão para o HUT são do interior. A quantidade de idosos que tem no HUT não é brincadeira. A maioria deles ficam na recepção. No interior do Estado a saúde não funciona. Até infecção intestinal vem para Teresina”, comenta a vereadora.

O documento sugere que o Ministério Público tome providências para cobrar que o Estado assuma a conta. “Se for preciso, que o Ministério Público entre com ação exigindo que o Estado cumpra seu papel e coloque os hospitais regionais em funcionamento”, relata.

Ela explica ainda que o SUS só reconhece os pacientes que ocupam leitos nos hospitais e aqueles que são atendidos nos corredores e nas recepções. Esses pacientes, se fossem transferidos para outros hospitais, poderiam ser atendidos sem perdas para o município.

Segundo o relatório, os hospitais do Piauí são subutilizados. “Um exemplo são o HGV, que tem 46% de subutilização, o HPM, que tem 56%, e a maternidade do Promorar, com 70%”, declara Teresa.

A vereadora questiona a atitude do governador Wilson Martins, por ser médico e, segundo ela, não tomar atitude para mudar a situação. “Wilson é médico, já vinha há 20 e tantos anos no poder, deputado por 3 mandatos, vice-governador e governador há 11 meses, deveria saber em que situação se encontra a saúde no Estado”, finaliza.

Leilane Nunes
leilanenunes@cidadeverde.com


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO