Vereadora Teresa Britto defende inclusão do psicólogo no Programa de Saúde da Família

Matéria publicada em, 31 de agosto de 2011

A importância da inclusão de um psicólogo na equipe do programa de Saúde da Família – PSF foi destaque durante Sessão Solene, realizada nesta terça-feira, 30 de agosto, na Câmara dos Vereadores de Teresina, em comemoração à passagem do Dia do Psicólogo, celebrada no dia 27 de agosto. A solenidade contou com a participação da presidente do Conselho Regional de Psicologia, Sara Sousa, da Coordenação do curso de Psicologia das faculdades Santo Agostinho, Facid e da Universidade Estadual do Piauí- Uespi.

A proponente da solenidade, vereadora Teresa Britto (PV) enfatizou que a participação de um profissional da área no PSF contribuiria para a inclusão da atenção em saúde mental na atenção básica, como possível forma de manter o portador de transtorno próximo à comunidade, família e meio social e facilitar ações de educação e prevenção, tendo em vista que o programa consiste na lógica da vigilância à saúde e qualidade de vida, dirigido à família e à comunidade, e inclui desde a proteção e a promoção à saúde até o diagnóstico e o tratamento das doenças.

“A incorporação de ações de saúde mental na atenção básica a essa rede diversificada de serviços do PSF, contribuirá para a melhoria da cobertura assistencial dos agravos mentais e maior potencial de reabilitação psicossocial para os usuários do SUS, com possibilidades de oferecer ampla contribuição no acompanhamento de famílias, especialmente aquelas em situação de risco, de grupos educativos e na mobilização social, através de ações que visem à análise da situação de saúde da população,” argumentou a vereadora, que também é psicóloga.

Por sua vez, a presidente do Conselho regional de Psicologia, Sara Sousa lembrou que no ano de 1964, a profissão foi regulamentada através da Lei 4.119/64, tendo em vista que o Dia do Psicólogo foi criado para reforçar ao profissional a necessidade de estar sempre atento à responsabilidade que sua atividade apresenta. “Cabe a nó estudar os fenômenos da mente e do comportamento do homem com o objetivo de orientar os indivíduos a enfrentar suas dificuldades emocionais e ajudá-los a encontrar o equilíbrio entre a razão e a emoção”, disse Sara Sousa..

Na oportunidade foi entregue uma Comenda de reconhecimento pela assistência psicológica oferecida pelas faculdades Facid, Santo Agostinho e Uespi que realizam atendimento á população de baixa renda da sociedade de Teresina.’’ As pessoas mais humildes que necessitam de apoio psicológico encontram apoio nessas entidades. “Os alunos de psicologia, com a tutela de seus professores atendem a população”, comentou Teresa Britto.

Fonte: gp1


Revista Opinião