Vereador questiona contratação de portal e rádio locais sem licitação

Matéria publicada em, 25 de abril de 2013

Na sessão da câmara municipal de José de Freitas desta última terça-feira (23), foi contestada pelo vereador José Luiz Pereira (PDT), a contratação sem licitação de um portal e uma emissora de rádio da cidade pela Câmara Municipal, para veicularem matérias sobre a atuação do legislativo municipal.

Veja como foi a sessão desta última terça-feira (23) na câmara, acessando o link: Vereadores encharcam sessão com indicações em José de Freitas

Câmara

Segundo o vereador do PDT, são oito mil reais no contrato com o Portal JFagora e quatro mil reais com a rádio Livramento AM, ambos pertencentes ao grupo do ex-prefeito Robert Freitas.

O vereador disse que o referido portal tem “destratado” alguns vereadores da cidade que se declararam de oposição na câmara. “Acho que um portal tem que atuar de forma imparcial, atendendo aos anseios da população e enviando informações de acordo com o que acontece aqui nos discursos deste plenário”, disse ele.

O vereador pediu igualdade de tratamento para todos os parlamentares pelo portal contratado pela câmara. “O que eu peço aqui, senhor presidente, é que sejam tratados os vereadores de forma igualitária, não protegendo quem quer que seja por conta dessas questões políticas que existem na cidade”.

Zé Luiz Pereira acusou a comissão de licitação da câmara, que é formada a critério do presidente da casa, de agir de forma ilegal quanto aos contratos de publicidades ora mencionados e pediu que sejam revistos esses contratos.

Em pronunciamentos à parte, outros vereadores se posicionaram a respeito do assunto explorado por José Luiz Pereira. O vereador Dante (DEM) pediu que a rádio transmitisse na íntegra o que os vereadores falassem durante as sessões na câmara, já que era paga para isso. Alfredo Holanda (PHS) também pediu a transmissão ao vivo e na íntegra das sessões, sem censuras e cortes.

O vereador Pedro Gomes (PT), sugeriu a criação de um site oficial da câmara municipal de José de Freitas para que pudesse divulgar os trabalhos dos vereadores, além de ser uma forma de deixar a população informada sobre toda a legislação pertinente ao funcionamento do legislativo municipal.

O vereador Claudomires (PV) se pronunciou dizendo que reprovava a contratação do referido portal pela câmara pelo fato dele [o portal] ter à frente pessoas que têm opiniões claramente definidas e tendenciosas em favor de um grupo político da cidade.

Em sua defesa, o vereador Monteiro (PSDC), presidente da casa, disse que sempre agiu com muito zelo e transparência em tudo que faz. Ele esclareceu que o contrato com o portal e a rádio mencionados, seria para um período de dez meses de divulgação, sendo 800 reais mensais para o portal e 400 reais para a rádio. Ele ressaltou que o objeto principal dos contratos seria a divulgação dos trabalhos da câmara, ou seja, dos vereadores.

O vereador Zilzimar Fernandes (PSB), disse que o portal e a rádio não poderiam veicular as falas de cada vereador durante as sessões na íntegra, pois cada um destes veículos de comunicação têm suas equipes e elas é que fazem a escolha do que vai ou não ser veiculado, sendo que para uma veiculação na íntegra seria necessário um novo contrato.

Os vereadores do PSDC José Luiz de Sousa e Roberval Carvalho (líder do governo), pediram calma à oposição e disseram confiar na ação do presidente Monteiro quanto à contratação dos veículos de publicidade pela câmara.

Por Marquim do Frango

Ver. José Luiz Pereira
Ver. José Luiz Pereira

Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO