Vereador denuncia acúmulo ilegal de cargos em José de Freitas

Matéria publicada em, 17 de abril de 2013

“Em Zé de Freitas, se depender do vereador Zé Luiz Pereira, ninguém vai acumular mais cargos…gente com oitenta horas, gente no estado e na prefeitura, é uma imoralidade…”. Foi assim que o vereador José Luiz Pereira (PDT) durante seu discurso na tribuna da Câmara Municipal, na sessão ordinária desta noite de terça-feira (16), referiu-se a sua intolerância quanto ao acúmulo de cargos públicos no município de José de Freitas.

Ver. José Luiz Pereira-PDT (Foto reprodução)
Ver. José Luiz Pereira-PDT (Foto reprodução)

O vereador José Luiz disse que vai levar todas as denúncias que chegarem em suas mãos envolvendo a coisa pública diretamente ao Tribunal de Contas e à Promotoria. Ele denunciou o acúmulo ilegal de cargos citando como exemplo o caso específico do Sr. Francisco de Assis Silva Pinheiro, que é detentor de duas portarias de cargos em comissão na administração pública. O referido responde pela coordenadoria do CSU, através da Secretaria de Assistência Social do Governo do Estado, como também é detentor do cargo de Diretor do Departamento de Comunicação da prefeitura municipal de José de Freitas.

Zé Luiz ressaltou ainda que a sede do CSU em José de Freitas há tempos encontra-se desativada, com sua estrutura física em ruínas, não sendo local de nenhuma atividade pública do governo do estado. Segundo ele, o caso configura-se como “improbidade administrativa”, passível de ressarcimento ao erário público.

“Não é justo, quantos trabalhadores não saem de suas casas, até às vezes quatro horas da manhã, e esta hora é que estão chegando em casa, muitos deles pra ganhar um salário mínimo em Teresina, e essas pessoas custeadas pelo dinheiro público pra ficar rodando na cidade e contando vantagem de forma subserviente  para seus patrões políticos. E eu, a partir de hoje, senhor presidente, toda ação minha vai ser encaminhada ao Ministério Público, ao órgão competente pra que sejam tomadas as providências”, desabafou indignado o vereador José Luiz Pereira.

Ele disse que enquanto há gente ganhando sem trabalhar, a prefeitura fica impossibilitada de dar aumento e pagar a ajuda de custos aos professores, por exemplo.

Por Marquim do Frango


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO