Portal Revista Opinião

UESPI: professores decidem cruzar os braços uma vez por semana

Matéria publicada em, 1 de abril de 2011

Protesto na UESPI

Os professores da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), aprovaram em assembleia nesta sexta-feira (1º) o calendário de paralisações da categoria. Os docentes vão cruzar os braços uma vez por semana até a greve por tempo indeterminado no dia 27 de abril, caso as negociações com o governo do Estado não avancem.

Foram 12 dias de paralisação em março para cobrar reajuste salarial, além de mais investimentos, melhorias estruturais e concursos públicos. As aulas foram retomadas, mas novas mobilizações estão marcadas para os dias 7, 13, 19 e 27 de abril, sendo este último, o limite para uma greve definitiva.

“Além de conseguirmos o apoio da sociedade e mobilizar toda a comunidade universitária em defesa da UESPI, nossa paralisação teve conquistas como a abertura de negociação com o governo, garantia de concurso público para docente e técnico efetivos, pagamento das bolsas-trabalho dos estudantes e liberação de recursos para compra emergencial de papel, pincel e outros materiais. No entanto, precisamos avançar muito mais nas negociações e cobrar prazos e medidas concretas do governo para atender nossas reivindicações”, afirma a presidente da Associação dos Docentes da UESPI, Graça Ciríaco.

Na campanha salarial, os professores reivindicam piso de R$ 2.200 para graduado com carga horária de 20 horas. Hoje, o docente desse nível ganha R$ 900. 

No dia 7, os estudantes farão sua assembleia geral para discutir a campanha SOS UESPI. Para o dia 13, está marcada paralisação e debate sobre a possível adesão ao Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM. No dia 19, em nova reunião, os professores vão avaliar o andamento das negociações com o poder público.

Da Redação (Fonte: cidadeverde.com)


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO