Portal Revista Opinião

Tragédia: avião da Chapecoense cai deixando 76 mortos e 5 sobreviventes

Matéria publicada em, 29 de novembro de 2016

Uma tragédia no futebol mundial e especialmente no brasileiro: o avião que transportava a delegação da Chapecoense para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional (COL) fez um pouso forçado na madrugada desta terça-feira na região de Antióquia, em gravíssimo acidente na Colômbia.

Avião da Chape destruido (foto: Polícia de Antioquia)

Avião da Chape destruido (foto: Polícia de Antioquia)

Segundo informações do chefe da Polícia de Antioquia, José Acevedo, 76 pessoas morreram. O goleiro Follmann, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel Valmorbida estão entre os sobreviventes confirmados, assim como a aeromoça Ximena Suárez e Erwin Tumiri, membro da tripulação. Horas depois surgiu a informação – confirmada – de que o zagueiro Neto foi resgatado com vida. O goleiro Danilo, resgatado com vida, foi a óbito pouco depois. Então, no momento, são 76 mortos e cinco sobreviventes.

A delegação da Chape saiu de Guarulhos para Bolívia em voo comercial com 72 passageiros e nove tripulantes. Após escala técnica, deixou Santa Cruz de La Sierra em direção a Medellín. Quando sobrevoava a região de Antióquia perdeu contato com o aeroporto, que confirmou o acidente. A causa do acidente teria sido uma pane elétrica. Ainda de acordo com a imprensa local, o piloto teria liberado combustível para evitar explosão após o pouso forçado.

A Chapecoense viajaria diretamente para Medellín em um voo fretado, o que foi desautorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Assim sendo, a delegação do time catarinense foi forçada a mudar seus planos e embarcar primeiro para São Paulo. De lá, pegou o voo para a cidade colombiana.

O local da queda do avião é de difícil acesso. Além disso, o mau tempo na região metropolitana de Medellín, além da baixa temperatura – 5º C durante a madrugada, atrapalhou ainda mais o resgate. Dois helicópteros da força aérea do país sobrevoam a área para auxiliar no trabalho das equipes de resgate.

De acordo com informações fornecidas pelo aeroporto José Maria Córdova, a aeronave perdeu contato com a torre de controle às 21h33 locais (0h33 de Brasília) e caiu às 22h15 (01h15 de Brasília).

Em nota oficial, a Conmebol suspendeu todas as atividades envolvendo a Confederação, inclusive a partida, duelo de ida pela final da Sul-Americana, que estava marcada para quarta-feira às 21h45 (de Brasília) em Medellín.

Veja a lista dos jogadores que estavam no voo da Chapecoense

No voo, além do técnico Caio Júnior, estavam:

Danilo (GOL)
Gimenez (LAD)
Bruno Rangel (ATA)
Marcelo (ZAD)
Lucas Gomes (ATA)
Sergio Manoel (VOL)
Filipe Machado (ZAE)
Matheus Biteco (VOL)
Cleber Santana (MEC)
Alan Ruschel (LAE)
William Thiego (ZAE)
Tiaguinho (ATA)
Neto (ZAD)
Josimar (VOL)
Dener (LAE)
Gil (VOL)
Ananias (MEC)
Kempes (ATA)
Follmann (GOL)
Arthur Maia (MEC)
Mateus Caramelo (LAD)
Aílton Canela (ATA)

O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín levava a bordo 22 jornalistas que iriam cobrir a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional de Medellín. De acordo com informações das autoridades colombianas, Rafael Henzel, repórter da Rádio Oeste Capital FM, foi resgatado com vida e encaminhado para o hospital.

Veja a lista dos 22 jornalistas que estavam no voo da Chapecoense

Victorino Chermont (FOX)
Repórter, tinha 43 anos e estava na Fox Sports. Trabalhou na Rádio Globo e SporTV.

Lilacio Pereira Jr. (FOX)
Aos 48 anos, Lilacio era conhecido por Jumelo. Tinha a função de coordenador de transmissões externas.

Rodrigo Santana Gonçalves (FOX)
Rodrigo era repórter cinematogrático da emissora. Tinha 35 anos.

Devair Paschoalon (FOX)
Narrador da Fox Sports, tinha 51 anos e nasceu em Monte Aprazível, São Paulo. Começou narrando por emissoras do interior até chegar à extinta TV Manchete, no início dos anos 90. Em 1995 foi para o SporTV e ficou até 2004. No ano seguinte, foi para a CBN e estava desde o início de 2016 na Fox.

Mário Sérgio (FOX)
Ex-jogador e ex-treinador, era comentarista do canal de TV Fox Sports. Tinha 66 anos. Defendeu a seleção brasileira e atuou por Flamengo, Vitória, Fluminense, Botafogo, Internacional, São Paulo, Palmeiras, Grêmio,  entre outros.

Paulo Julio Clement (FOX)
O jornalista Paulo Julio Clement, 51 anos, que atualmente estava no Fox Sports, havia trabalhado no Sistema Globo de Rádio como diretor de esportes. Na imprensa escrita, passou também pelos principais jornais do Rio de Janeiro, como O Globo, como repórter, e Jornal do Brasil, como editor de Esportes. Também trabalhou no Marca Brasil, como editor.

Guilherme Marques (TV Globo)
Completou 28 anos no último dia 25 de novembro. Estudou na Escola Parque e se formou em jornalismo pela PUC Rio. Foi estagiário do GloboEsporte.com e passou pela TV Brasil antes de voltar à Globo em 2013 para trabalhar como repórter esportivo da TV.

Guilherme Van der Laars (TV Globo)
Completou 43 anos no último dia 20 de novembro. Trabalhou no LANCE! e no Jornal Extra antes de se tornar produtor esportivo da TV Globo. Trabalhava na equipe do ”Esporte Espetacular”. Deixa dois filhos e a esposa grávida do terceiro.

Ari de Araújo Jr. (TV Globo)

Laion Espíndola (GloboEsporte.com)
Nascido em 23 de outubro de 1987, Laion era jornalista do GloboEsporte.com. Antes, trabalhou nos jornais O Sul e Correio do Povo. Também passou pelo Grupo RBS, todos em Porto Alegre. Atuava como setorista da Chapecoense há dois anos.

Giovane Klein Victória (RBS)
Repórter da RBS TV, o jornalista tinha 28 anos. Havia trabalho também na TV Pampa, em Porto Alegre.

André Podiacki (RBS)
Natural de Florianópolis, André era repórter do jornal Diário Catarinense desde 2011. Tinha 26 anos e atuava como setorista da Chapecoense.

Bruno Mauri da Silva (RBS)
Técnico de externas, estava na emissora desde 2012. Atuou ainda como operador técnico. Tinha 25 anos.

Djalma Araújo Neto (RBS)
Aos 35 anos, era repórter cinematográfico da RBS TV. Tinha 13 anos de empresa. Deixa dois filhos, de 5 e 12 anos.

Gelson Galiotto (Rádio Super Condá)
Ivan Carlos Agnoletto (Rádio Super Condá)
Fernando Schardong
Douglas Dorneles (Rádio Chapecó)
Edson Ebeliny
Jacir Biavatti
Renan Agnolin (Rádio Oeste Capital)
Rafael Henzel (Rádio Oeste Capital)

Fonte e imagem: G1


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO