Portal Revista Opinião

TJ determina o fim da greve dos professores sob pena de multa

Matéria publicada em, 23 de fevereiro de 2011

DA REDAÇÃO

O Tribunal de Justiça do Piauí considerou ilegal a greve dos professores da rede estadual, que nesta quarta-feira (23), completou 10 dias. O desembargador José James Pereira, que assina a ação, determinou também que os grevistas retornem às salas de aula no prazo máximo de 24 horas. O Sindicato dos Professores anunciou que irá recorrer da decisão e que a paralisação será mantida.

Na sentença, o desembargador imputou uma multa de R$ 5 mil por dia em caso de descumprimento. “A decisão é com base no artigo 6º da Constituição federal que determina que educação é um direito fundamental”, diz a sentença.

Os professores deflagraram greve reivindicando a implantação do piso nacional da educação. O governo contesta e diz que o piso não foi aprovado pelo Congresso e por isso não pode ser posto na mesa de negociação. No Estado, são mais de 23 mil servidores da educação. O Sindicado afirma que a paralisação conta com mais de 80% da categoria.

Odeni de Jesus, presidente do Sindicado, garante que os grevistas não vão voltar ao trabalho. “Vamos recorrer da decisão e mostrar para o judiciário que os alunos estão sendo prejudicados é durante o ano todo com escolas sem teto, sem carteiras e até sem merenda”, disse Odeni de Jesus.

Hoje os grevistas fizeram uma manifestação em frente à sede do Governo e caminhada pela avenida Frei Serafim, a mais movimentada da cidade. O governador Wilson Martins (PSB) não recebeu os professores e afirmou que não negocia com grevistas.

Fonte: cidadeverde.com


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO