Tirone, o pior presidente do Palmeiras entrega o cargo. Nova diretoria será escolhida hoje à noite

Matéria publicada em, 21 de janeiro de 2013

Mandatário teve gestão confusa e com muitas erros dentro e fora de campo. Nesta segunda-feira, o novo presidente, seus vices e os membros do COF serão eleitos na Academia de Futebol

Time campeão da Copa do Brasil 2012, único título importante dos últimos anos do clube
Time campeão da Copa do Brasil 2012, único título importante dos últimos anos do clube

Após dois anos e muita confusão, o presidente Arnaldo Tirone deixará o maior cargo do clube nesta segunda-feira, quando acontece a eleição presidencial, que será disputada entre Décio Perin e Paulo Nobre, no pleito que acontece às 20h, na Academia de Futebol.

Arnaldo Tirone, que soma um título de expressão, a Copa do Brasil de 2012, mas que, em contrapartida, teve grande contribuição para o vergonhoso rebaixamento do clube no Campeonato Brasileiro da última temporada, deixa a presidência com mais ônus do que bônus. Sempre muito confuso, o mandatário nunca conseguiu ser unanimidade dentro do clube. Muito longe disso. Sem comando, deixou empresários lucrarem muito com negociações, pagou altos salários para jogadores  pouco produtivos, contratou atletas sem condições de vestir a camisa palmeirense e nunca teve ao seu lado vice-presidentes que pudessem o ajudar. Por isso, sempre foi alvo do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) e, principalmente, das mais variadas críticas e acusações de muitos conselheiros.

Tirone, presidente do Palmeiras
Tirone, presidente do Palmeiras

Justamente por esse motivo, Arnaldo Tirone decidiu não tentar a reeleição. Afinal, enquanto a situação estava complicada dentro do clube, era uma coisa. Mas, com o rebaixamento do Verdão, o presidente passou a sofrer até mesmo ameaças de morte de torcedores, insatisfeitos com a sua administração. Dessa forma, Tirone deixa o cargo, na opinião de muita gente, como um dos piores presidentes da história quase centenária do Palmeiras.

A partir desta terça-feira, o clube terá um novo presidente, que será escolhido pelos mais de 200 conselheiros do Palmeiras, na noite desta segunda-feira. A disputa será entre Décio Perin e Paulo Nobre. Além disso, a eleição escolherá também o primeiro vice-presidente (Salvador Hugo Palaia, Rita de Cássia Consentino ou Maurício Galiotte), o segundo vice-presidente (Celso Bellini ou Genaro Marino), o terceiro vice-presidente (João Gavioli, Dalvio Barichello ou Antônio Ribeiro), o quarto vice-presidente (Rubens Reis ou Victor Fruges) e os integrantes do Conselho de Orientação e Fiscalização.

Na hora do pleito, a principal torcida organizada palmeirense, a Mancha Verde, promete fazer um grande protesto na frente da Academia de Futebol, com faixas e batucada para reclamar da atual situação política e esportiva do clube. Contudo, os integrantes da organizada garantem que o protesto será pacífico.

Fonte: iG Brasil


Revista Opinião