Portal Revista Opinião

Times piauienses são proibidos pela CBF de participar de jogos e de comprar jogadores

Matéria publicada em, 7 de abril de 2011

Com a briga judicial, a Confederação de Futebol aprovou portaria que afasta o Piauí de atividades nacionais.

A Federação de Futebol do Piauí está proibida de participar de qualquer competição nacional ou atividades realizadas pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Em assembleia geral, realizada ontem (6), com a presença de 25 Federações filiadas, a CBF decidiu afastar, em caráter preventivo, a entidade piauiense, devido ao impasse judicial que derrubou o presidente Lula Ferreira e determinou a posse de Cesarino Oliveira Sousa na Federação.

A Confederação alega que existe um impasse judicial e que a nova direção não foi eleita dentro do regular processo eleitoral.

Com a decisão da CBF, nenhum jogador será transferido de outros Estados para o Piauí. A Federação também fica impedida de receber repasses de recursos.

Boicote

Cesarino Sousa caracterizou a decisão como um “boicote” a Federação do Piauí, devido à ligação do antigo presidente a dirigente da CBF. Ele conta que desde janeiro não recebe nenhum tostão e que a entidade nacional deixou de repassar quase 150 mil nos três meses.

“Vamos enfrentar essa briga com a CBF até o fim. Isso é uma discriminação, um boicote infundado e sem motivo”, disse Cesarino Sousa.

O presidente reclama que desde que assumiu a Federação do Piauí não consegue se comunicar com a CBF nem via telefone ou ofícios. “É uma má vontade terrível. Não consigo falar com os dirigentes e soube até que os documentos que chegam são rasgados”, afirmou.

Cesarino disse que o campeonato piauiense não será prejudicado. Disse ele que representantes dos 10 clubes do Piauí vão realizar uma reunião para adotar as medidas judiciais contra a CBF. No Estado, existem mais de 300 jogadores profissionais.

“Vamos entrar com ação administrativa e se for preciso acionaremos judicialmente a Confederação”, disse o presidente.

Da redação                                                                     Fonte: cidadeverde.com


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO