Portal Revista Opinião

SISMUJOF: servidores criam comissão para discutir impasses com a gestão municipal

Matéria publicada em, 22 de agosto de 2012

Depois de 48 horas de paralisação, os professores da rede pública municipal de ensino de José de Freitas-PI, se reuniram em assembleia geral extraordinária, na manhã desta quarta-feira (22), para discutir sobre as pautas que levaram à paralisação.

Segundo Ronaldo José de Oliveira, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de José de Freitas – SISMUJOF, a entidade reivindica da gestão municipal, além do pagamento da 1ª parcela do 13º salário dos servidores, que de acordo com Lei Municipal deveria ser pago até o final do mês de julho, também o enquadramento dos servidores segundo o plano de cargos, carreira e salários, o estabelecimento de tabela de pagamento para todos os servidores, e pagamento da ajuda de custo de quem precisa se deslocar para o trabalho.

Foto: arquivo revistaopiniao.com

A entidade estabelece, ainda, a data prazo de 25 de outubro para que a gestão municipal apresente um Plano de Cargos, Carreira e Salários para os funcionários administrativos do município, caso contrário os servidores serão convocados para manifestação pública.

A Secretária de Educação Nina Morais, que estava presente na reunião sindical juntamente com seus assessores, justificou o atraso no pagamento da parcela do 13º salário como sendo por conta da queda de cerca de 30% nos repasses federais ao município nos últimos meses. Segundo a secretária, a partir de outubro esses repasses tendem a acrescer consideravelmente, possibilitando, então, o cumprimento de todos os compromissos com os servidores.

A proposta da prefeitura quanto à 1ª parcela do 13º salário, é estabelecer uma tabela de pagamento de acordo com a data de nascimento de cada servidor, cumprindo-a até o prazo máximo de 30 de novembro. Já a 2ª parcela, seria paga até 20 de dezembro, como estabelece a Lei.

O assessor da prefeitura Antonio Cardoso da Rocha, se comprometeu a estabelecer uma tabela de pagamento dos servidores da educação dentro do limite máximo do 5º dia útil de cada mês.

A assembleia decidiu também, criar uma comissão de servidores para se reunir com representantes da gestão municipal nesta sexta-feira, 24 de agosto, para discutir propostas e tentar chegar a um acordo que congregue ambas as partes. O sindicato volta a se reunir no sábado, 25, para analisar a proposta do executivo com toda a categoria.

Da Redação

 


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO