SINTE-PI se reúne com secretários e discute o reajuste do Piso da categoria

Matéria publicada em, 23 de janeiro de 2013

Uma comissão do Sindicato dos Trabalhadores  em Educação Básica Pública do Estado do Piauí (SINTE-PI) se reuniu ontem (22) pela manhã com os secretários estaduais de Administração (Paulo Ivan Silva) e de Educação (Átila Lira). Na pauta a discussão para o reajuste do piso da categoria, além de outros assuntos pendentes desde o ano passado e que o Governo nunca resolveu.

sinteLiderada pela presidente do SINTE-PI, professora Odeni da Silva e contando ainda com membros da diretoria estadual e representantes dos núcleos regionais do SINTE-PI, a comissão exigiu que o reajuste proposto pelo Ministério da Educação de 7,97% seja feito de uma só vez e linear.

Os representantes do Governo propuseram a divisão do reajuste em duas parcelas, a primeira agora em janeiro e a segunda em julho, mas foi rechaçada pela comissão do SINTE-PI, pois o reajuste imposto pelo MEC já é pequeno e foge do que foi apresentado como previsão do reajuste do Piso, que era de 21%.

Argumentando que necessitavam consultar o secretário de Fazenda e o governador Wilson Martins, Paulo Ivan e Átila pediram um tempo, como de praxe, e marcaram para a próxima terça-feira (29), às 10 horas uma nova reunião para dar uma resposta definitiva.

Na mesma reunião ainda foram debatidos várias outras propostas apresentadas pelo SINTE-PI. Uma delas está relacionada com o Plano de Carreira do Trabalhador em Educação Pública do Estado, que está defasado em relação às outras categorias com o mesmo nível de escolaridade. Um dos pontos a serem corrigidos no Plano é a diferença entre os níveis do Magistério, que hoje, beira apenas a 1% de um nível para o outro, entre outras mudanças que deverão ocorrer no Plano de Carreira, visando valorizar o Servidor, pelo seu tempo de serviço, bem como pela sua formação.

Os secretários reconheceram o problema e propuseram que o SINTE-PI elabore uma proposta por escrito colocando todas as deficiências que a carreira está enfrentando.  O SINTE-PI espera do governo que a proposta apresentada seja realmente debatida, aprovada e aplicada pelo estado em benefício da categoria e da sociedade que ganhará com a melhoria da qualidade do ensino público. “Infelizmente, não é isto que vem ocorrendo no Brasil, prova disso, é a redução do percentual do reajuste do Piso”, disse Odeni.

Fonte: Sinte-PI


Revista Opinião