Portal Revista Opinião

Servidores do Estado vão custear 50% do plano de saúde

Matéria publicada em, 17 de outubro de 2015

Os servidores estaduais e seus dependentes nos planos Iaspi Saúde e Plamta estão pagando mais caro desde o dia 1º setembro. O reajuste foi publicado nesta quarta-feira (14) no Diário Oficial da União com a data retroativa.

De acordo com a resolução, passa ser cobrada a co-participação de 50% na cobertura do Iaspi Saúde em atendimentos de urgência e emergência. Para consultas e exames eletivos permanecerá sendo cobrada a taxa de 10% do serviço utilizado. Já em relação aos procedimentos feitos pelo Plamta, ou seja, internações e procedimentos de alto custo, haverá o reajuste de 15%, sem a cobrança de co-participação.

Plamta

“A coparticipação de 50% é referente apenas a consultas e exames de urgência e emergência. É importante lembrar que os valores dos serviços médicos e hospitalares, da planilha do seguro de saúde estadual são menores do que os cobrados na rede particular”, disse a diretora-geral do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor do Estado do Piauí (Iaspi) Daniele Aita.

Segundo o Governo do Piauí o reajuste em 15% do valor da contribuição dos beneficiários diretos e indiretos do Plamta segue regulamentação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). “Esse valor é inferior ao reajuste do ano passado que foi de 18%” afirmou Daniele Aita.

A diretora do Iaspi disse que a coparticipação de serviços e consultas agendados permanece em 10%, mas a definição dos novos valores foi em setembro e será retroativa, parcelada em outubro e novembro.

Fonte: G1/Piauí


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO