Saúde: Rouquidão constante pode indicar sérios problemas

Matéria publicada em, 18 de março de 2013

rouquidãoQuem nunca ficou rouco de tanto torcer pelo seu time ou de gritar em um show da sua banda predileta? A rouquidão é comum depois de um esforço vocal excessivo. Ela é resultado de um edema ou vermelhidão nas cordas vocais e costuma melhorar em poucos dias. O problema está quando essa rouquidão persiste por meses. Aí é preciso procurar ajuda.

A voz e, por conseguinte, a fala humana é o resultado de um engenhoso processo de modulação do ar que vem dos pulmões de modo a produzir efeitos sonoros complexos. Essa modulação se inicia nas cordas vocais – que ficam na laringe, na altura do chamado pomo de Adão – e prossegue com ajustes finos pela garganta e língua até que o ar saia pela boca e nariz.

As cordas ou pregas vocais são, na verdade, músculos revestidos de mucosa que encurtam e esticam para criar diferentes sons. Quando forçamos demais a voz, criamos um edema (inchaço) nas cordas vocais, além de vermelhidão, que fazem com que nossa voz fique mais áspera e rouca. A rouquidão recebe a denominação médica de disfonia.

É fácil entender que um atleta como, por exemplo, um jogador de futebol, está mais sujeito a sofrer lesões musculares nas pernas do que a população em geral, justamente por levar a musculatura dos membros inferiores ao limite. Da mesma forma, os chamados profissionais da voz, cujos representantes mais populares são os professores, cantores e operadores de telemarketing, exigem demais das cordas vocais e, por isso, estão mais propensos a terem problemas de voz. A lesão mais comum das cordas vocais nesses casos são os chamados “calos” ou nódulos, que melhoram com fonoterapia e repouso vocal.

Mas, sem dúvida, a lesão da corda vocal mais preocupante é o cancêr de laringe que, assim como o câncer de pulmão, tem forte associação com cigarro e bebidas alcoólicas. Qualquer pessoa que fume e apresente rouquidão por mais de duas semanas deve fazer um exame das cordas vocais. Quando detectado precocemente, o câncer de laringe tem uma chance de cura de cerca de 90%.

O exame das cordas vocais é feito com uma ótica (endoscópio) e se chama laringoscopia. Trata-se de um exame rápido, bem mais simples que a endoscopia digestiva e que não necessita de sedação ou preparo.

Uma vez estabelecido o diagnóstico da rouquidão, o otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo devem trabalhar em conjunto para restabelecer a voz do paciente.

Não é difícil, portanto, manter sua saúde vocal. Sua voz também merece atenção!

Fonte: Minha Vida

Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO