Robert Rios abre investigação contra Marllos Sampaio; Deputado reage

Matéria publicada em, 3 de maio de 2011

O secretário de Segurança do Piauí, Robert Rios Magalhães, pediu investigação da Corregedoria de Polícia Civil contra o deputado federal Marllos Sampaio, ex-delegado do Idoso, e o atual titular da delegacia, Mauro André Miranda de Carvalho. Três advogados denunciaram os dois por abuso de autoridade durante investigações de golpes contra o idoso no ano passado em São Raimundo Nonato, sul do Estado.

Marllos Sampaio

A denúncia foi feita pelos advogados Raimundo Diógenes da Silveira Neto, Thiago Ribeiro Evangelista e Alexandre Cerqueira da Silva e encaminhada da Secretaria de Segurança para a Corregedoria no dia 19 de abril. Quinze advogados de São Raimundo Nonato fizeram um manifesto, protocolado na Ordem dos Advogados do Brasil na semana passada, pedindo intervenção da entidade no caso.

Joaquim Magalhães, advogado dos três denunciantes, afirmou existirem provas de que o então delegado Marllos Sampaio usou durante as investigações um veículo locado pelo banco que seria alvo do trabalho da polícia. Já contra Mauro André de Carvalho a denúncia é de que quatro idosos teriam sido pressionados por ele, que supostamente se apresentara como juiz para tal intimidação. A representação apresenta trecho de depoimento de um dos idosos que diz: “Chegaram três homens se identificando como se juiz fossem. Que pretendiam proteger os idosos porque haviam advogados “tomando” dinheiro dos mesmos. Que os referidos homens disseram à noticiante que falasse a verdade porque senão iria “em cana” no dia da audiência, juntamente com o advogado”.
Marllos reage
Marllos Sampaio negou as acusações. Disse que estava em Teresina e que não há nenhum banco sendo investigado. Ao contrário, a empresa financeira teria informações sobre o caso e enviou um veículo para apurar. Mas o deputado informou que quem esteve no Sul do Piauí para informações preliminares foram agentes da polícia, e não ele. “Você acha que eu preciso de um carro para ir a São Raimundo Nonato? Não tem cabimento”, declarou.
O ex-delegado do idoso disse ainda que os três denunciantes são alvo de investigação que “incomoda” por envolver muito dinheiro, mas que não pode dar maiores informações. Confirmou apenas que a Delegacia Geral tem conhecimento das investigações. Marllos Sampaio afirma ter sido notificado da mesma denúncia em janeiro deste ano. Também por isso, ele estranha que o assunto tenha sido retomado.
“Por que o secretário só agora está comunicando isso? Eu não me intimido com ninguém. Agora me estranha logo após eu dar uma declaração a favor da Polícia Civil vir uma informação como essa, tão atrasada”, declarou o deputado federal.
Já o delegado Mauro André de Carvalho, disse desconhecer a denúncia e preferiu comentar a mesma somente estando a par do caso. Porém, ele confirmou que esteve em São Raimundo Nonato para investigações e se apresentou para o delegado e o juiz da cidade, sem, portanto, ter como se passar por magistrado. Ao saber o nome dos denunciantes, recordou que os mesmos são alvo de investigação por ele comandada.
Fonte: cidadeverde

Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO