Reviravolta no caso do furto dos cheques da prefeitura envolvendo as turmas do atual e do ex-prefeito

Matéria publicada em, 4 de maio de 2011

REVISTA

Em novo depoimento prestado na manhã da última segunda-feira, 02/05/11, na presença da juíza desta Comarca Maria Zilnar Coutinho Leal e do representante do Ministério Público local, promotor Écio Oto Duarte, o acusado de furtar 02 (dois) cheques da prefeitura, de dentro do gabinete da tesouraria, em 31 de agosto de 2010, Antônio Francisco dos Santos,“o Corredor”, 18 anos, deu nova versão para o caso.

"Corredor"

Em seu primeiro depoimento ele acusara como mandante do furto Edimilson Alves Viana, atual tesoureiro da prefeitura e braço direito do prefeito Ricardo Camarço, o qual chegou a ser indiciado em inquérito policial e encaminhado à justiça.

Em nova versão, “Corredor” acusa como mandante o ex-prefeito Robert Freitas e o tesoureiro da prefeitura à época, que teria lhe dado dois cheques no valor de 900 reais cada um, e mais uma quantia de 30 ou 50 reais por cada depoimento prestado junto à policia ou à justiça cada vez que fosse intimado a depor.

OPINIÃO

Difícil agora é saber quem está falando a verdade. Quem pagou quem ou quem instruiu quem para dar versões sobre o caso. O certo é que, pelo histórico de todos os envolvidos, e seus chefes, não dá pra acreditar em ninguém. Dá sim, para se envergonhar de quem tem administrado os destinos deste Município ao longo dos últimos anos.

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO