Professores substitutos das escolas Ferdinand e Antônio Freitas param atividades por atraso de salário em José de Freitas

Matéria publicada em, 22 de maio de 2018

POR CORONEL PINHEIRO

Professores contratados pelo Estado se mobilizaram na ultima segunda-feira (21) e realizaram paralisações e protestos nas escolas Ferdinand Freitas e Antônio Freitas, na cidade de José de Freitas. A principal pauta de reivindicação dos professores é o não pagamento dos salários referentes aos meses de fevereiro e março de 2018.

Os professores substitutos ou contratados não são organizados em um sindicato e usaram as redes sociais para a mobilização.

A paralisação acontece apenas nesta segunda-feira (21).Parte dos professores efetivos também aderiu às paralisações.  Os alunos do Ceti (Centro Estadual de Educação e Tempo Integral) Antônio Freitas assistiram a uma palestra onde os professores contratados explicaram os motivos da paralisação.

Os professores contratados pelo Estado do Piauí reivindicam o pagamento dos salários referentes aos meses de fevereiro e março de 2018. A categoria reclama ainda que não foi paga a gratificação para os professores que trabalham em escolas de tempo integral.

Os professores foram contratados por meio de um teste seletivo para receber um salário mínimo para carga horária de 20 horas semanais, segundo o edital. Com descontos, os professores entrevistados afirmam terem recebido em 2018 R$ 877 referentes apenas ao mês de abril. Já os contratados em regime de 40 horas semanais, disseram que recebem salário de R$ 1.500. O piso do magistério prevê que o professor efetivo receba R$ 2.455 por 40 horas semanais.

Fonte: G1


Revista Opinião