Portal Revista Opinião

Professores acampam na SEDUC e exigem reunião com governo para por fim a greve

Matéria publicada em, 4 de maio de 2012

A comissão que negocia o fim da greve dos professores da rede estadual ficou acampada na Secretaria de Educação – Seduc – por sete horas nesta sexta-feira (4). Os sindicalistas exigiam uma reunião com o governador Wilson Martins (PSB), que estava em viagem por municípios do Norte do Piauí e chegou a Teresina no início da noite. O grupo será recebido pelo gestor e o secretário Átila Lira no Palácio de Karnak.
Fazem parte da comissão o vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE -, Milton Canuto, e a secretária da entidade Marta Vanelli, que vieram de Brasília/DF, além da presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Piauí – Sinte/PI -, Odeni de Jesus da Silva, o assessor jurídico do sindicato Geovane Machado e a sindicalista Lucine Vasconcelos. Eles acamparam no final da manhã e pediram quentinhas para o almoço no gabinete do secretário Átila Lira, até receberem do mesmo o telefonema confirmando a reunião com o governador.
Milton Canuto confirma que a categoria quer o reajuste de 22% linear para todos os professores e a análise das planilhas da Seduc, feita desde ontem, apontou que o Piauí teria recebido, de 2011 até agora, R$ 104 milhões do Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Deste montante, R$ 21 milhões teriam sido depositados no último 30 de abril. Para a categoria, com tais recursos é viável aplicar o aumento para toda a categoria.
Os representantes da CNTE iam embora às 18h, mas remarcaram o voo para 0h para participarem da reunião.
A greve estava prevista para o início do ano letivo, adiado para depois do Carnaval, no final de fevereiro. Desde então, as aulas estão suspensas. Para a Seduc, a greve perdeu força em boa parte do Estado, sendo mantida somente na capital e em Campo Maior. Ontem, em protestos ao lado da sede do governo, três manifestantes chegaram a serem presos acusados de desacato.
Fonte: cidadeverde

Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO