Portal Revista Opinião

Professora é acusada de queimar namorado da própria filha com água fervente em José de Freitas

Matéria publicada em, 11/12/2020

Um ato de violência praticado em José de Freitas e que tem como acusada uma professora está tendo ampla repercussão Piauí. No início da noite desta quinta-feira, 10 de dezembro o jovem Breno Santos Gonçalves, de 19 anos de idade, residente na Rua Sete de Setembro, Bairro Suco de Uva nesta cidade, sofreu queimaduras grave pelo corpo após ser banhado com água fervente, uma professora de nome Amparo Aquino é a acusada de arremessar o liquido fervente no rapaz que é namorado da filha da agressora. A mulher foi detida em seguida pela polícia militar.

A reportagem do Revista Opinião teve acesso a versão da vítima. Segundo ele no início da noite do ocorrido foi até a casa da namorada após receber uma ligação da mãe da jovem convidando para ir até sua casa. Ao chegar na residência, localizada na Avenida Governador Lucídio Portela, próximo a escola Pedro Freitas (2° Grau) nesta cidade foi surpreendido com um banho de água fervente arremessado pela própria professora. Outras versões especulam que a mulher que trabalhou por muito tempo como professora não aceita o relacionamento do jovem Breno com a filha, que inclusive teria tirado a virgindade da moça, motivo pelo qual levou a mãe praticar tal ato, versão também confirmada pelo o advogado da acusada.

(Residência onde aconteceu o fato)

Após ser banhado com água em alto grau, Breno deixou o local e se deslocou correndo para o hospital Nossa Senhora do Livramento que fica há poucos metros da residência da acusada. Testemunhas relataram que o jovem chegou no hospital desesperado implorando por socorro, de imediato foi atendido e realizados os procedimentos cabíveis pela equipe médica de plantão e horas depois foi transferida para o HUT em Teresina com queimaduras de 2° e 3° grau pelo corpo.

O Revista Opinião conversou com a mãe da vítima, a senhora Ana Cláudia que está acompanhando o filho no hospital em Teresina. Ela informou que a água atingiu a boca, a língua e toda região dos peitos e virilhas do corpo do seu filho, o jovem vai passar inicialmente por pelo menos duas cirurgias. A mãe acredita que tudo foi premeditado pela agressora com o intuito de impedir Breno de namorar sua filha.

O Cabo Emilson do 16° batalhão disse que após tomar conhecimento do caso se deslocou com sua guarnição até a residência da acusada e em seguida conduziu a mesma para a Central de Flagrantes em Teresina, onde foi lavrado um termo circunstanciado de ocorrência e em seguida a mesma foi liberada acompanhada de um advogado. O policial militar também confirmou a versão dada pela vítima.

O advogado de defesa da professora Amparo, Dr. Luiz Pereira prestou informações para o Blog “Repórter do Povão” ele esclareceu que tudo aconteceu durante uma conversa entre sua cliente e o jovem, que mantem um relacionamento amoroso com a filha dela. “Ela teria chamado ele na sua casa para conversar sobre o namoro com sua filha, e durante a conversa houve um desentendimento entre ambos, e a acusada se sentiu afrontada e teria pego a água que estava no fogo para fazer a comida e jogado no rapaz que sofreu diversas queimaduras”. Comentou o advogado de defesa.

Professora Amparo Aquino ao lado do advogado Dr. Luiz Pereira


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO