Preconceito na web: gaúcha ofende nordestinos no twitter

Matéria publicada em, 9 de dezembro de 2011

Sendo ou não fake (perfil falso) no Twitter (uma das redes sociais mais populares da Internet), Sophia Fernandes conseguiu mais que seus quinze minutos de fama: ganhou a ira de todos os nordestinos, de uma maneira geral, por ter postado várias mensagens preconceituosas contra estados como Piauí, Ceará, Paraíba, etc.

Ela se identifica como uma estudante de 18 anos de idade, é de Porto Alegre-RS, torcedora do Grêmio, ‘taurina’, e desde a noite de quarta-feira, provocou uma enorme briga após postar tweets do tipo: “Cadê vocês cortadores de cana, raladoras de mandioca (povo do Piauí) e cabeças de bosta (povo do Ceará)?”. Ela considera que tem “liberdade de expressão” por falar que o povo nordestino é miserável.

No entanto, Sophia Fernandes, que usa o perfil @SophiaOfDreams (http://twitter.com/SophiaOfDreams), vai além disso e ofende o Nordeste como um todo ao chamar de “medíocre”, como em um dos seus posts que dizia o seguinte: “Fico puta quando vem esse povo medíocre do Piauí querendo falar merda só porque eu falei a verdade… aliás, o Piauí é no Brasil? Hahaha”. Com alguns erros de português, ela mantém todos os posts, apesar das várias ameaças de processo sob acusação de xenofobia.

XENOFOBIA É CRIME E É UM DELITO INAFIANÇÁVEL
A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, em seu artigo 1º (com a redação determinada pela Lei nº 9.459, de 13 de março de 1997), diz que “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Portanto, claramente, os delitos tipificados por esta lei englobam a conduta de segregar pessoas de outros estados, que vem a ser um delito inafiançável e imprescritível (Constituição da República, artigo 5º, inciso XLII). Há um certo tempo uma outra jovem do Sul-Sudeste do País, Mayara Petruso, havia demonstrando seu preconceito contra os nordestinos e foi alvo de processos e protestos por ser preconceituosa. Ela se arrependeu da graça.

@SOPHIAFERNANDES VERSUS #ORGULHODESERNORDESTINO
Sophia Fernandes, no entanto, garante não ter medo de processo e não retira uma linha do que disse. Nesta sexta-feira (09/12) surgiu a hashtag #Orgulhodesernordestino criada já há algum tempo e que voltou após os inúmeros ataques da estudante gaúcha. Para entender como tudo começou: ela rebateu a hashtag criada no Piauí #insultopiauiense onde os tuíteiros locais brincavam com expressões populares, publicando coisas do tipo: “Ô diabufêi”, “Fi duma égua” e por aí vai. Ela entrou na briga e detonou: “Vai aprender a falar seus otários, ninguém aqui fala tupi-guarani pra entender vocês não, seus passa fome do caralho”. A partir daí o que se viu foi um festival de ‘bate boca virtual’. E o pior: ela teve apoio de algumas outras pessoas que, de certa forma, se acham melhores que outras. O caso foi denunciado junto à OAB e outros órgãos que combatem qualquer tipo de preconceito para que fosse tomadas as devidas providências.

Da Redação                                                   Fonte: 180graus


Revista Opinião