Poucas pessoas usam dinheiro vivo, diz pesquisa

Matéria publicada em, 20 de julho de 2018

POR CORONEL PINHEIRO

Com a evolução dos meios eletrônicos de pagamento, cerca de 4% da população já não usa mais dinheiro vivo na hora de fazer compras ou quitar contas, mostra uma pesquisa feita em abril e divulgada nesta quinta-feira (19) pelo Banco Central.

O mesmo levantamento, realizado a partir de entrevistas com 2.000 pessoas e estabelecimentos comerciais, revela ainda que o uso do cartão de débito superou o de crédito entre os mais citados.

A última pesquisa similar feita pelo BC, em 2013, mostrava que 100% dos entrevistados diziam usar, entre diversas opções apresentadas, também dinheiro nas transações.

No levantamento atual, 96% dos pesquisados assinalaram essa opção, o que mostra que o uso de meios eletrônicos, como cartões de débito e de crédito, vêm avançando entre os consumidores e até substituindo o pagamento em espécie.

 

O uso do cartão de débito foi o que mais cresceu. Em 2018, 52% dos ouvidos na pesquisa disseram que usam esse meio para pagar suas contas. Em 2013, esse percentual era muito menor, de 35%.

Esse salto fez o débito superar o uso do cartão de crédito, que é citado por 46% dos entrevistados. Em 2013, esse percentual era de 39%.

De acordo com a pesquisa, 54% dos entrevistados portam moedas para fazer pequenas compras ou dar troco. Dos que guardam moedas, 59% as mantêm por até um mês, e 21% entre mais de um mês e até seis meses. Segundo o BC, há mais de 8 bilhões de moedas fora de circulação no Brasil.

Fonte: Folhapress


Revista Opinião