Portal Revista Opinião

Por superlotação, ônibus da São Joaquim são parados na Polícia Rodoviária

Matéria publicada em, 5 de agosto de 2013

Não bastasse a má qualidade dos ônibus colocados à serviço dos usuários da empresa, que em sua maioria estão em péssimo estado de conservação, com poltronas fora do lugar, soldagens e emendas mal feitas por todo lado, buracos no teto e no piso, a empresa de ônibus São Joaquim, que presta serviços de transporte intermunicipal entre José de Freitas e Teresina, ainda faz o percurso quase sempre com lotação acima da capacidade permitida por lei.

ônibus superlotado é uma constante no trajeto entre JF e THE

ônibus superlotado é uma constante no trajeto entre JF e THE

A superlotação causa inúmeros transtornos aos usuários. Além da humilhação de não ter outra opção para viajar, milhares de estudantes e trabalhadores são obrigados a fazer todo o percurso em pé e entrelaçados uns aos outros, não sendo possível sequer retirar os pés do chão para descansar noutra posição.

“Rapaz, essa empresa humilha é a gente todo dia: é superlotação, gente em cima um do outro, parada em todo lugar…e o pior é não ter outra opção, só tem essa empresa mesmo. Devia era acabar com essa coisa de monopólio!” reclamou indignado o usuário Francisco Wellington, que trabalha em Teresina e tem que viajar todos os dias nos ônibus da empresa passando pelas mesas condições.

No início da noite desta segunda-feira (05/08), pelo menos três ônibus da empresa São Joaquim foram parados para averiguação no posto da Polícia Rodoviária, na divisa entre a BR-343 e a PI-113, por conta da superlotação de passageiros, prática rotineira na empresa.

Os usuários reclamam da situação, pois recentemente um acordo entre a empresa e os usuários foi firmado perante o Ministério Público, sobre a prestação de serviços da empresa de ônibus São Joaquim, onde incluía, entre outros itens, a boa qualidade dos ônibus e linhas diretas, sem paradas no interstício da linha entre JF e THE, nos horários de maior fluxo de passageiros. Segundo os usuários, esse acordo não vem sendo cumprido pela empresa.

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO