Periodo letivo da UFPI ameaçado: indicativo de greve já foi aprovado

Matéria publicada em, 3 de agosto de 2011

Universidade Federal do Piauí

A Assembléia da ADUFPI, realizada nesta quarta-feira (03/08), decidiu pela aprovação de uma paralisação dos professores da UFPI no próximo dia 18 e o indicativo de greve ficou a ser definido de acordo com as deliberações do setor das Universidades Federais do Andes – Sindicato Nacional que se reunirá nos dias 06 e 07 de agosto, em Brasília, para avaliar as decisões das assembléias nas universidades. A partir dessa avaliação se discutirá a possibilidade de construção do indicativo nacional de greve. Uma nova assembléia será realizada na próxima semana para decidir sobre a greve.

Na reunião realizada, na terça, 2 de agosto, entre o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão(MPOG) e o Sindicato Nacional do s Docentes (Andes), não houve avanço , pois o Governo não reconhece a proposta apresentada pelo ANDES. No próximo dia 9 haverá uma nova reunião, onde o Governo apresentará sua proposta. Segundo o presidente da ADUFPI Mário Ângelo,“a posição da assembléia sobre a paralisação e o indicativo de greve se deu frente à intransigência do governo em afirmar que não concederá reajuste salarial aos servidores públicos. A proposta orçamentária para 2012, que deve ser enviada até 31 de agosto deste ano, não apresenta nenhum reajuste salarial para os docentes”.

Docentes da UFPI ameaçam entrar em greve

Como sabemos, o governo Dilma começou com um corte de R$ 50 bilhões nos investimentos sociais (sendo R$ 3 bilhões na educação, cerca de 10% do orçamento de 2010) e com ataques à Universidade pública por meio da MP 525/11, que amplia a contratação de professores substitutos e o PL 1749, que representa a privatização dos hospitais universitários. No caso da campanha salarial nacional de 2011, além do anúncio de mais um ano de reajuste zero para o funcionalismo e da ameaça de congelamento dos salários por 10 anos através do PLP-549, as negociações das pautas específicas apresentadas pelas diversas categorias dos SPF não se efetivam. Afirmou Mário Ângelo.

Os docentes na assembléia expuseram algumas das demandas do movimento docente local, para ser tratada com a administração superior da UFPI. Como a desvalorização da carreira dos docentes, além da sobrecarga e precarização do trabalho docente na UFPI. Um dos assuntos mais urgentes tratado foi a situação de insegurança jurídica predominante hoje na administração superior da UFPI. Na Assembleia ficou decidido, também, que haverá, nos dias 9 e 10 de agosto, mobilização dos docentes da UFPI em todos os Centros do Campus de Teresina e em todos os campi do Piauí. Uma próxima assembleia do sindicato foi marcada para o dia 12 de agosto.

Fonte: 180Graus


Revista Opinião