Portal Revista Opinião

Onda de assaltos assusta moradores de comunidades da zona rural de José de Freitas

Matéria publicada em, 7 de novembro de 2019

Moradores das comunidades Lagoa do Piripiri, Morada Nova, Chapada, Unha de Gato, Pau de Chapada, Nazaré, Irapuã, dentre outras, ambas da zona rural de José de Freitas, denunciaram para o Site Revista Opinião, que estão vivendo apavorados com a crescente onda de assaltos praticados naquela região, por bandidos armados que estão aterrorizando os habitantes.

De acordo com informações obtidas junto aos moradores, só no último domingo (03), foram realizados dois assaltos à mão armada na citada região, os crimes são praticados geralmente no período da tarde e da noite.

Um dos assaltos foi realizado na residência do Senhor Edimilson, localizada na localidade Unha Gato, no local dois homens armados de revolver renderem os moradores da casa, e obrigaram os mesmos a entregarem celulares e um aparelho de TV de 32 polegadas. Não satisfeitos, os bandidos foram até o bar do Maciel, que fica na vizinha localidade Chapada, no local estava ele, a esposa, três clientes e duas crianças que conseguiram correr quando perceberam a violência.

A dupla mandou todos deitarem no chão, em seguida recolheu todo o dinheiro do apurado no bar. Segundo relatos, por encontrar pouco dinheiro, antes de fugirem, os ladrões ainda agrediram o comerciante, que ficou ferido. Os assaltantes levaram celulares, um relógio, dinheiro e a chave da moto de um cliente. A dupla fugiu sentindo Teresina.

Ainda segundo denúncia, outro medo vivido pelos os moradores, acontece na estrada vicinal durante o deslocamento para a cidade de José de Freitas, momento este, que os assaltantes aproveitam para agir e tomar veículos e todos os pertences das vítimas.

De acordo com o 16° BPM de José de Freitas, a polícia militar tem intensificado as rondas na região, inclusive com a realização de barreira policial, com o objetivo de coibir a ação de criminosos, infelizmente à região tem muitas rotas de fuga, que dar acesso a outras comunidades e a capital Teresina, onde moram a maioria dos meliantes, mais o trabalho combatente continuar. Informou um oficial da PM.


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO