Ministério Público investiga distribuição de Hilux a cabos eleitorais no Piauí

Matéria publicada em, 18 de dezembro de 2011

O promotor Fernando Santos está concluindo uma investigação onde apura a aquisição ilegal de veículos locados para o Governo do Estado. Segundo investigação feita pelo promotor, mais de 30 veículos que eram alugados pelo Governo do Estado, principalmente Toyota Hilux, estão rodando no interior em poder de cabos eleitorais de políticos.

Os carros estão sendo rastreados e monitorados. Fernando Santos acionou os promotores no interior para averiguar junto a cada suposto proprietário a forma de aquisição do veiculo e apresentar a documentação referente ao carro. Fernando Santos faz um minucioso trabalho de averiguar carro por carro, placa por placa, chassi por chassi no Detran, utilizando o sistema Infoseg e da Polinter. Ele está identificando onde estava cada carro, que anteriormente figurava como carro alugado pelo Governo do Estado para órgãos e secretarias.

O promotor revelou que estudou diversas formas que poderiam ter sido utilizadas para cometerem irregularidades na locação e aquisição de veículos que eram pagos pelo Governo do Estado. Segundo ele, alguns carros eram pagos duas vezes o valor, porque o pagamento servia de leasing, onde o locatário ficava com um veiculo para seu uso e de sua propriedade particular, mas era pago pelo poder público. “Teve gente que comprou carros só para alugar para o Governo. Ou seja, o estado financiou a própria prestação do serviço por qual ele pagou. E ainda aumentou o patrimônio dos locadores”, declarou ele.

Fernando Santos esta apurando se boa parte dos carros alugados foi dada para chefes políticos e cabos eleitorais no interior. Nesta condição, já foram identificadas 30 caminhonetes. Segundo informações do MPE, no governo Wellington Dias eram pagos mensalmente R$ 5 milhões em locação de cerca de dois mil veículos para o Governo do Estado. O governador Wilson Martins determinou o fim dos contratos de carros alugados no governo.

Ele determinou o controle de todos os contratos de aluguéis de carros feitos pelo governo em todos os órgãos. Isso reduziu a frota dos alugados. “Estamos averiguando documentos e os veículos. Estamos dando os passos iniciais para averiguar ações que podem resultar em improbidade, apropriação indébita e desvio de recurso público. Estamos apurando o destino dos carros que foram alugados”, frisou o promotor Fernando Santos.

Fonte: 180graus


Revista Opinião