Portal Revista Opinião

Morre agropecuarista vítima de acidente de moto em José de Freitas

Matéria publicada em, 4 de julho de 2011

Com queimaduras de terceiro grau por todo o corpo, o agropecuarista Antonio José Sampaio não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 21h30min deste domingo (3), no Hospital de Urgência de Teresina-PI.

Antonio José, no centro, com os amigos Xavier Rosa e Edgar Saraiva (foto de arquivo: revistaopiniao)

O agropecuarista Antônio José Sampaio tinha 51 anos de idade, era casado e o pioneiro no município com o Projeto Balde Cheio de incrementação da produção de gado leiteiro. Sr. Antonio José morava no Assentamento Tucuns, no Município de José de Freitas-PI, onde, também, era Presidente da Associação de Moradores.

 

O acidente ocorreu na noite deste sábado (2) na PI-113, na altura da Fazenda Chaparral no Município de José de Freitas, a 52 km de Teresina. A moto que o pecuarista ocupava pegou fogo depois de ser atingida por outra motocicleta e provocou queimaduras de terceiro grau em todo o corpo do agropecuarista. As duas vítimas foram levadas em estado grave para o Hospital Nossa Senhora do Livramento, em José de Freitas-PI, e depois foram transferidas para o Hospital de Urgência de Teresina-PI, onde Antônio José não resistiu, e faleceu na noite deste domingo (3). O outro motoqueiro continua internado no HUT.

O corpo de Antonio José Sampaio está sendo velado no Centro Comunitário do Assentamento Tucuns, onde o agropecuarista era presidente. O enterro está previsto para acontecer no final da tarde desta segunda-feira (4).

História de vida

Antonio José Sampaio era homem de luta. Viveu exclusivamente para o trabalho e a família. Homem com pouco estudo, porém dono de uma sabedoria tamanha, que o destacava como um expoente, muito à frente de seu tempo. Buscava a todo momento a realização através do trabalho honesto. Homem determinado, digno, educado, inteligente e humilde, Sr. Antonio José tinha muitos amigos e sabia cativar a todos, mesmo os que não conhecia, pois tinha vocação para o bem. Este homem de discurso simples, mas de extrema sabedoria, que utilizava as palavras certas em tom manso e cativante, sempre foi firme em suas colocações, o que o tornava um líder, não por imposição, mas por determinação. Um líder que morreu fazendo aquilo que mais gostava: trabalhando. Se aqui ficamos todos tristes por essa partida súbita e inesperada, com certeza haverá muita festa lá no céu, onde Deus e  todos os anjos o receberão de braços abertos.

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO