Portal Revista Opinião

José de Freitas: Reforma Agrária fortalecendo campo e cidade

Matéria publicada em, 31 de março de 2011

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de José de Freitas, através de sua Secretaria de Políticas Agrárias e Meio Ambiente, realizou nesta data de 29 de março, reunião com representantes dos assentamentos do Banco da Terra, da Prefeitura Municipal e da Coordenação do CADES – Centro de Apoio e Desenvolvimento Social.

A coordenadora do CADES, falou que os assentamentos Marcos, Alvorada e Lembrada, serão acompanhados pela equipe de assistência técnica durante 12 meses. Entre as ações da equipe, destacou a renegociação da dívida dos assentados. Citou ainda, que entre os profissionais, acompanhará um advogado para facilitar as negociações junto às repartições credoras. Informou ainda, que a partir da renegociação, os assentados poderão acessar as linhas de crédito do PRONAF, com juros menores, o que garantirá melhores condições de vida aos assentados.

Garantiu que os técnicos trabalharão a individualização das dívidas dos assentados, a fim de facilitar par que eles cumpram com suas obrigações.

Antônio José Pinheiro da Rocha, Secretário de Políticas Agrárias do sindicato informou que o projeto é um pleito da CONTAG – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura e Sindicatos, após realização de avaliações nas unidades produtivas (assentamentos).

O sindicalista afirma que acredita na melhoria de vida dos assentados beneficiados, acrescentando que a equipe formada por advogado, assistência social, engenheiro agrônomo, técnico agrícola, contador, veterinário, pedagoga, economista, geógrafo e outros, promoverá um grande avanço na produção. E, após realização do diagnóstico, facilitará aos assentados o acesso às políticas públicas, como luz para todos, seguro safra, bolsa família, moradia, crédito (PRONAF), inclusão na venda dos produtos para o PAA – Programa de Aquisição de Alimentos, PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar e Compra Direta com doação simultânea.

Informou ainda que no dia 06 de abril deste ano, a equipe iniciará os trabalhos de diagnóstico dos assentamentos contemplados.

O projeto tem ainda como objetivo conscientizar as 96 famílias assistidas, diretamente, e aproximadamente 30 famílias, indiretamente (famílias de filhos e filhas de assentados), sobre como cobrar seus direitos junto aos órgãos competentes e apresentar suas demandas, saindo do atrelamento aos projetos meramente formais e, podendo escolher uma definição conforme sua aptidão.

“Com a reativação do PDA – Programa de Desenvolvimento do Assentamento nos assentamentos beneficiados possibilitará aos assentados saírem do risco de inadimplência, e ainda, evitará a evasão, principalmente da juventude”, afirma o sindicalista.


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO