Portal Revista Opinião

José de Freitas: Portal revistaopiniao.com continua acompanhando as Sessões da Câmara Municipal

Matéria publicada em, 24 de junho de 2011

Dando prosseguimento ao seu trabalho de cidadania e informação à comunidade, a equipe do revistaopiniao.com continua acompanhando de perto, todas as terças feiras, a partir das 20 horas, as sessões do poder legislativo municipal.

Contudo, este portal informa ao público leitor que nas últimas duas sessões não havia feito matérias por não ter havido nada de relevante naquela casa, e para que não transpareça questão pessoal com os que a compõem. A intenção é apenas incentivar os fiscais eleitos pelo povo (vereadores) a cumprirem seus papéis, e impedir que ocorram os desmandos que vêm ocorrendo no município há vários anos.

No entanto, pelo que ficou claro, os que lá estão, não têm interesse em cumprir seu papel constitucional, uns por ordem de seus “chefes políticos” e outros por inocência (incapacidade). Dessa forma, cabe ao povo julgá-los, no próximo ano, se merecem continuar ou não.

Vamos aos fatos. Na sessão do dia 14\06, o portal resvistaopiniao.com se fez presente com 4 colaboradores. A reunião semanal (sessão) para discutir os problemas da cidade, propor projetos e leis que melhorem a qualidade de vida dos cidadãos, e, principalmente, para analisar os atos do executivo municipal, impedindo que cometa atos ilícitos, iniciou-se as 20:12 horas e encerrou-se 16 minutos depois, tempo necessário para ler a ata da sessão anterior e ser apresentada a emenda aditiva Nº 01\2011 à LOA (Lei Orçamentária Anual), que dispõe sobre finanças, a qual foi aprovada por unanimidade, sem nenhuma discussão. Nessa sessão faltaram os vereadores Raimundo Lira, que estava nos preparativos para sua tradicional festa, e Marcos Paraguassu, que reside em Teresina.

Já na sessão do dia 21\06, compareceram 6 vereadores, ficando na falta os vereadores Marcos Paraguassu, Raimundo Lira e Etevaldo Vasconcelos. Esta, já teve uma duração de quase 40 minutos (das 20:03 às 20:41 horas). Após a leitura da ata da sessão anterior, foi apresentado ofício nº 299/2011 com emenda de alteração do código tributário municipal e ofício nº 320/2011, em regime urgente urgentíssimo, do poder executivo municipal, solicitando autorização do poder legislativo, para fazer simulação de empréstimo/ financiamento junto à Caixa Econômica Federal, com a finalidade de executar projetos de pavimentação em alguns bairros da Cidade. Outros bairros serão contemplados através de emendas parlamentares. Nessa solicitação, o executivo não estipulava o valor a ser tomado de empréstimo junto à CEF, caracterizando um cheque em branco assinado pelo legislativo paro o executivo.

O vereador José Luís usou a tribuna para defender a aprovação da solicitação, esclarecendo que somente após autorização do poder legislativo, o prefeito poderá fazer simulação dos limites de créditos permitidos junto ao órgão credor. O vereador Carlos Sampaio, fez uso da palavra, adiantando seu voto favorável ao projeto, lamentando que a rua da nova sede da Câmara Municipal não tenha calçamento e energia elétrica. Disse também, que nunca um prefeito se preocupara com a pavimentação das ruas, tendo preocupação apenas na oferta de cabide de emprego, deixando a população sem atendimento aos serviços de infraestrutura básica. E mais, que atualmente todo mundo, em José de Freitas, recebe dinheiro da prefeitura sem trabalhar.

Ao final da sessão, o vereador Bacharel informou que os ofícios protocolados pelos partidos políticos, estavam prontos na secretaria da câmara.

Após o término, o presidente do PV, Francisco Alves Nunes, que se fazia presente à sessão e que, há mais de um mês protocolou ofício na secretaria da casa solicitando informações, procurou a secretaria da câmara e a presidência informou que enviaria via correio, solicitando apenas o endereço para correspondência.

Procurado pela redação deste portal, nesta sexta-feira, para falar sobre os ofícios protocolados, o presidente Partido Verde (PV) Francisco Alves Nunes, o Neto do PV, desabafou: “Já fomos ao ministério público, e hoje já é sexta-feira e ainda não chegou nada no endereço fornecido para envio das informações. Pura burocracia! Eu estava lá, por que ele não entregou em minhas mãos? Se até terça não chegar irei novamente ao ministério público. Esse pessoal (referindo-se aos vereadores) tem que aprender a respeitar o povo. Somos nós quem os sustentamos através dos impostos que pagamos”.

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO