José de Freitas: policial civil tira licença e ao retornar é notificado de sua transferência

Matéria publicada em, 14 de agosto de 2013

O policial civil Gilson Ferreira, que vinha atuando como coordenador da polícia civil do 17º DP em José de Freitas-PI, há cerca de um ano, tirou licença de sete dias para acompanhar seu pai, de 72 anos, que sofreu um avc. Porém, ao se reapresentar ao trabalho, Gilson foi informado de que aquele DP não contava mais com seus serviços, pois ele tinha sido apresentado à Delegacia Geral para ser lotado em outro DP.

Um policial só é apresentado à Delegacia Geral a pedido do próprio policial ou quando o DP não quer mais contar com seus serviços, seja por indisciplina, por inaptidão ou outro motivo que justifique.

Agente da polícia civil, Gilson
Policial Civil, Gilson Ferreira

Contudo, no caso de Gilson não foi encontrado nenhuma dessas justificativas, inclusive o mesmo vinha se notabilizando na cidade por seus excelentes serviços prestados, onde realizou várias investigações e grandes operações, mesmo com as dificuldades da falta de estrutura e material humano. A delegacia de José de Freitas vem trabalhando com muitas dificuldades justamente pela falta de efetivo, onde apenas um policial fica de plantão naquele DP,  e Gilson trabalhava de segunda a sexta juntamente com o chefe de investigação Oliveira fazendo investigações e diligências no sentido de desvendar os crimes ocorridos na cidade, além de ficarem de sobre-aviso aos finais de semana para o caso de necessidades.

Gilson diz não saber os motivos de sua transferência, sabe apenas que com seu trabalho contrariou muitas  pessoas inclusive políticos, e cita o caso em que apreendeu uma pick-up D20 que estava sendo conduzida por um menor de 12 anos, que é neto de um ex-prefeito da cidade. Na ocasião o agente Gilson foi orientado por outro agente que o acompanhava a não fazer aquilo porque o garoto era neto de um ex-prefeito.

Outro escândalo envolvendo a delegacia é o caso do agente Inácio Vaz da Costa, que trabalha há vários anos em José de Freitas e  já ocupou o cargo de delegado da cidade, que consta na folha de pagamento municipal como assessor da prefeitura recebendo R$ 800,00, dinheiro proveniente do FPM do município, sendo, por este motivo, intimado a prestar esclarecimentos ao Promotor Flavio Teixeira, neste dia 13 de agosto.

Da Redação                                               Fonte: SaraivaReporter


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO