Portal Revista Opinião

José de Freitas: alunos de Historiografia Piauiense da FAMEP realizam aula-passeio em Oeiras

Matéria publicada em, 29 de julho de 2011

Coordenados pelo professor Gisvaldo Sousa, os alunos do curso de pós-graduação em Historiografia Piauiense da FAMEP (Faculdade do Médio Parnaíba), turma de José de Freitas, realizaram nesta quarta (27 de julho) uma aula-passeio na cidade histórica de Oeiras-PI.

Alunos da Especialização em Historiografia Piauiense em frente à igreja de N. S. da Vitória

O ônibus com os alunos saiu de José de Freitas ainda na madrugada, por volta das 3 horas, e retornou por volta das 21 horas.

“Apesar de cansativa, a viagem foi ótima, pois tivemos contato com parte da história de nosso estado e do Brasil”, disse a professora Maria de Deus, mais conhecida por Deusinha.

Alunos na rua onde morou o poeta filho da terra O. G. Rego de Carvalho

“O objetivo da viagem era conhecer de perto parte de nossa história, os prédios, as construções antigas, o modo de vida da sociedade escravocrata piauiense e a luta do Piauí pela independência do Brasil”, ressaltou Vera Lustosa, professora da rede pública e particular em José de Freitas.

Alunos em frente a uma das várias capelinhas espalhadas pelo centro histórico da primeira capital, que são paradas obrigatórias durante as procissões da Semana Santa

Os estudantes livramentenses contaram com o apoio do guia turístico Júnior, que é professor em Oeiras e ex-secretário de Cultura da cidade. “Ele nos trouxe valiosas informações que não encontramos em nenhum livro, pois são baseadas na história oral, de pessoas comuns que viveram nos séculos XVIII e XIX, e passaram seus relatos para filhos, netos e bisnetos”, completou o professor Antonio Francisco, referindo-se ao trabalho do guia.

Um pouco de história

A cidade de Oeiras tem origem numa capela fundada em 1695 dedicada a Nossa Senhora da Vitória. O povoado foi elevado à vila e sede de conselho em 1712. Tornou-se capital do Piauí em 1759, sendo elevada à condição de município em 1761. Foi capital do estado do Piauí, por conta de sua localização central, até 1851, quando a sede do governo passou a ser em Teresina.

Professoras Vera Lustosa e Socorro Costa na conhecida Rua do Fogo

A cidade é um importante centro histórico cultural do país, tendo alguns prédios, entre igrejas, casas e casarões, como também alguns monumentos, que remontam à colonização do Brasil e do Piauí, consequentemente, tombados pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Religiosidade

A Semana Santa de Oeiras é a maior festa religiosa do Estado, atraindo cerca de 50 mil pessoas todo ano. A Festa de Bom Jesus dos Passos começa na quinta-feira da Fugida, com a primeira procissão da Semana Santa. A sexta dos Passos é o dia da Procissão dos Passos, a mais rica em símbolos e presença humana. A procissão segue parando nos 5 Passos. Em cada passo se repete o ritual de cantos, queima de incenso e benção de Santo Lenho. Entre as cerimônias religiosas destaca-se ainda a Procissão do Fogaréu, composta somente por homens.

Vista da igreja de N. S. da Vitória

Festas populares

Entre as manifestações populares está o Carnaval, que atrai muitos foliões de várias cidades vizinhas e da capital Teresina, e a Festa do Vaqueiro, que acontece em maio, com corridas, competições e shows artísticos, além da tradicional Festa Junina.

Pontos turísticos

Oeiras possui vários pontos turísticos, a maioria religiosos ou históricos. Dentre eles, podemos destacar: o Morro do Leme, onde se ergueu uma estátua em homenagem a Nossa Senhora da Vitória medindo 15 metros, e à qual se chega através de uma enorme escadaria com 161 degraus, construída em 1985; o Pé de Deus e o pé do diabo, que segundo a lenda foram deixados no lajeiro quando Deus seguia por estas bandas e o manhoso sempre no seu encalce; a Casa da Pólvora, que é uma construção em pedra, feita pelos escravos na época da colonização; a Catedral de Nossa Senhora da Vitória, a mais famosa das igrejas da velha capital; a Igreja de Nossa Senhora do Rosário; o Café Oeiras, que era frequentado pelas elites locais no século XIX; o Cine-Teatro; e inúmeros Casarios coloniais, ruas estreitas de paralelepípedos e Praças com fontes luminosas.

Política

A cidade de Oeiras também é berço de inúmeros políticos conhecidos em todo o estado do Piauí, entre eles podemos citar o atual governador Wilson Martins e o atual senador e ex-governador Wellington Dias.

Da Redação

Veja mais fotos da cidade:

Praça da Vitória e ao fundo a famosa Casa das Doze Janelas

Museu da Arte Sacra, onde em meados do séc. XX serviu de Palácio Episcopal

Galeria do Divino, onde encontram-se inúmeras peças artísticas em madeira

Peças da Galeria do Divino

Igreja de N. S. do Rosário, construída na segunda metade do séc. XVIII

À esquerda professora Vera Lustosa e ao centro as professoras Vitória e Deusinha, ao lado da Casa da Pólvora

Vista da cidade do alto do Morro do Leme

Alunos nos degraus de acesso ao topo do Morro do Leme. Em cima, de camisa vermelha, o professor Júnior, guia da aula-passeio

Fotos: revistaopiniao.com


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO