Portal Revista Opinião

Hamilton supera problema, ultrapassa Vettel e quebra hegemonia do alemão

Matéria publicada em, 17 de abril de 2011

Em uma corrida recheada de disputas e ultrapassagens, Felipe Massa acabou como o melhor brasileiro na China, na sexta posição.

Lewis Hamilton comemorando a vitória no GP da China

Parecia que o GP da China seria um filme de terror para Lewis Hamilton. Afinal, seu carro teve um problema de vazamento de combustível a poucos minutos da largada e o inglês quase teve de partir dos boxes. Só que os mecânicos da McLaren conseguiram sanar o problema já no grid e ele pôde largar. Após uma corrida inteligente com a tática de três paradas, Hamilton superou Sebastian Vettel a seis voltas do fim, quebrou a hegemonia do alemão e venceu em Xangai. O líder do campeonato, que sofreu com problemas no Sistema de Recuperação de Energia Cinética (Kers), foi o segundo. Após recuperação, Mark Webber completou o pódio.

 

Em uma corrida recheada de disputas e ultrapassagens, Felipe Massa acabou como o melhor brasileiro na China, na sexta posição. Ele apostou em uma tática ousada, de apenas duas paradas, assim como Vettel e Fernando Alonso. O vice-campeão de 2008 acabou chegando bem à frente do companheiro espanhol, sétimo colocado, que teve muitas dificuldades com o desgaste excessivo dos pneus Pirelli durante a corrida em Xangai. A dupla da Ferrari acabou atrás de Jenson Button, da McLaren, o quarto, e Nico Rosberg, da Mercedes, o quinto.

A próxima prova do Mundial de Fórmula 1 será o GP da Turquia, no dia 8 de maio. Vettel chega ao circuito de Istambul ainda em primeiro mas sem os 100% de aproveitamento, 21 pontos à frente de Hamilton, novo segundo colocado. Massa é o sexto, com 24, dois atrás de Alonso, o quinto.

A corrida

O GP da China já começou de forma diferente antes mesmo da largada. Com um vazamento de combustível em seu carro, Hamilton ficou ameaçado de precisar largar dos boxes. Os mecânicos e engenheiros trabalharam freneticamente para resolver o problema e o liberaram a 30 segundos do fechamento dos boxes. Finalmente, já no grid, a falha foi sanada antes da volta de apresentação.

Na largada, com sol e temperatura de 22ºC, Vettel teve problemas no acionamento do Kers e acabou superado pelos dois carros da McLaren, com Button em primeiro e Hamilton em segundo. Rosberg se manteve em quarto e Massa assumiu a quinta posição, superando mais uma vez o companheiro Alonso na largada, assim como aconteceu nos GPs da Austrália e da Malásia.

O primeiro trecho da corrida teve Button, Hamilton e Vettel disputando a primeira posição separados por menos de dois segundos. Um pouco mais atrás, Rosberg segurava o ritmo das duas Ferrari, com Massa à frente de Alonso. Enquanto isso, Webber, que havia largado na 18ª posição, estava começando sua recuperação e assumiu o 15º posto na quinta volta ao superar Barrichello.

A primeira rodada de pit stops começou na décima volta. Rosberg acabou parando cedo, na 13ª, mas o trabalho rápido da Mercedes acabaria lhe dando a liderança após os trabalhos de boxes. O alemão ficou à frente de Vettel, o segundo; Massa, o terceiro; Button, o quarto; e Hamilton, o quinto. Alonso demorou um pouco em seu pit stop e perdeu posições, indo para trás de Schumacher.

A corrida ficou mais animada após a primeira rodada de pit stops. Vettel, Massa e Alonso acabaram apostando em uma arriscada tática de duas paradas, enquanto os rivais partiram para três. Enquanto Hamilton, Button e Rosberg entravam nos boxes pela segunda vez para colocar os macios, o piloto da RBR e a dupla da Ferrari se mantinha na pista, nas três primeiras posições.

Com a segunda parada já feita, Rosberg começou a se aproximar de Alonso e assumiu a terceira posição na 29ª. O espanhol começou a perder desempenho e acabou superado rapidamente por Button e Hamilton. Na frente, Vettel fez novo pit stop na 31ª, duas antes do espanhol da Ferrari e três antes de Massa. Os três voltariam para as primeiras posições a partir da 38ª volta, quando a janela de parada da tática de três pit stops foi aberta e a dupla da McLaren entrou.

Vettel em primeiro e Massa em segundo começaram a perder rendimento em relação a Hamilton e Button. O brasileiro até tentou brigar contra o campeão de 2008, mas acabou sendo ultrapassado com facilidade. A história se repetiu com Button, Rosberg e Webber. Ele caiu para a sexta posição, à frente de Alonso, que também sofria com o desempenho dos pneus duros.

Na frente, Vettel começou a ser ameaçado por Hamilton e segurou a posição por algumas voltas. Mas o alemão não resistiu à pressão e acabou cedendo a ponta na 52ª volta da corrida. O inglês abriu rapidamente 5s2 e caminhou com tranquilidade para a vitória. Vettel chegou em segundo e Webber, em terceiro, após uma bela corrida de recuperação e de passar Button na penúltima volta.

Confira o resultado final do GP da China (305,066 quilômetros):

1 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 56 voltas em 1h36m58s226
2 – Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – a 5s198
3 – Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 7s555
4 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 10s000
5 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 13s448
6 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 15s840
7 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 30s622
8 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 31s206
9 – Vitaly Petrov (RUS/Renault-Lotus) – a 57s404
10 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 1m03s273
11 – Paul di Resta (ITA/Force India-Mercedes) – a 1m08s757
12 – Nick Heidfeld (ALE/Renault-Lotus) – a 1m12s739
13 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – a 1m30s189
14 – Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) – a 1m30s671
15 – Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – a 1 volta
16 – Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) – a 1 volta
17 – Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 1 volta
18 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth) – a 1 volta
19 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault) – a 1 volta
20 – Jerome D’Ambrosio (BEL/MVR-Cosworth) – a 2 voltas
21 – Timo Glock (ALE/MVR-Cosworth) – a 2 voltas
22 – Narain Karthikeyan (IND/Hispania-Cosworth) – a 2 voltas
23 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania-Cosworth) – a 2 voltas

Não completou:
Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari) – a 47 voltas/roda

Melhor volta: Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – 1m38s993, na 42ª

Fonte: g1


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO