Portal Revista Opinião

Grito da Terra Brasil – Regional Piripiri

Matéria publicada em, 27 de julho de 2011

Em comemoração ao dia do trabalhador rural, o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Piripiri, realizou no último dia 25 (segunda-feira), o I Grito da Terra Regional de Piripiri, com apoio dos sindicatos de: Lagoa de São Francisco, Milton Brandão, Pedro II, Capitão de Campos, Cocal de Telha, Domingos Mourão e das diversas associações rurais e urbanas do município de Piripiri.

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

O Grito da Terra Brasil (GTB) é uma das maiores atividades de massa que o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais realiza, anualmente, desde 1995. É um momento em que se apresenta aos Governos Federal, Estaduais e Municipais, um conjunto de reflexões, reivindicações e anseios que são gerados a partir das necessidades dos agricultores familiares.

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

Os GTBs realizados até agora, tiveram um papel fundamental na conquista de Políticas Públicas para a Agricultura Familiar. O grande exemplo disso é a existência do PRONAF – Programa Nacional da Agricultura Familiar, instituído pelo governo Federal. O mesmo é fruto dessa luta histórica do MSTTR.

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

O GTB regional de Piripiri foi organizado pela diretoria do sindicato dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do mesmo município, delegados sindicais, cooperativa fruto da terra, estudantes e técnicos agrícolas que construíram uma pauta de reivindicação fundamentada no clamor da sociedade.

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

As principais reivindicações pautadas foram: atendimento médico nos hospitais e postos de saúde, construção de novos postos de saúde, cumprimento da lei agrícola municipal, criação dos conselhos municipais da juventude e do meio ambiente, transmissão das sessões da câmara municipal via rádio local, atendimento do programa luz e água para todos em todas as comunidades do município, redução da taxa de iluminação pública, construção e recuperação das estradas rurais, construção de pontes, açudes e passagens molhadas, criação da delegacia da mulher, ampliação do contingente da PM, criação da polícia ambiental, sinalização das BRs, habitação, casa de atendimento à pessoa idosa, regularização das terras devolutas e outras.

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

Demonstrando a falta de atenção do poder público no atendimento das necessidades das comunidades sem água encanada, os manifestantes apresentaram um jumento com as âncoras, como principal meio de transportar água para consumo humano e animal. O estimado animal, não demonstrou nenhuma reação na caminhada.

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

Representantes da comunidade indígena existente no município somaram na caminhada e apresentaram suas reivindicações junto ao poder público.

A FETAG se fez presente através de sua diretora de políticas agrárias e meio ambiente, Caçula, que coordenou os discursos durante a caminhada. O portal revistaopiniao.com, através do senhor Francisco Alves Nunes, colaborou com a organização e sistematização do evento.

Da Redação (Texto e Imagens de Francisco Alves Nunes)

Veja mais fotos do evento:

Francisco Alves Nunes participando da manifestação

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

GRITO DA TERRA PIRIPIRI

 


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO