Greve na educação encerra com acordo de piso salarial de R$ 1.187,00

Matéria publicada em, 4 de março de 2011

Após a proposta apresentada pelo governador Wilson Martins, os professores do Estado decidiram, em assembleia, acabar com a greve e voltar à sala de aula. Segundo o secretário de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Kassyus Lages, a classe não teve todas as reivindicações atendidas, mas foram dadas algumas garantias.

Dentre os pontos acertados estão que o governo não cortará o ponto dos grevistas nem manterá os vales transportes retidos. Além disso, o governo garantiu que o reajuste de R$ 1.187 será retroativo a janeiro. A categoria volta ao trabalho na quinta-feira, após o Carnaval.

O governador Wilson Martins anunciou o piso durante solenidade de hoje no Palácio de Karnak.

“Não foi o que a categoria esperava. Nós queríamos um reajuste linear. Mas há garantia de não cortar os pontos e não reter os vales. Também foi garantido que fosse retroativo a janeiro. Ficou acertado ainda que as escolas em pior situação de infraestrutura serão reformadas com urgência e as demais serão incluídas em um cronograma a ser seguido durante o ano”, explicou Kassyus Lages.

Fonte: cidadeverde.com


Revista Opinião