Portal Revista Opinião

Governo exonera toda direção do CEM após morte de menor condenado por estupro coletivo

Matéria publicada em, 20 de julho de 2015

A Secretaria Estadual de Assistência Social e Cidadania (Sasc) exonerou a equipe que comandava a direção do Centro Educacional Masculino (CEM).  As demissões ocorreram quatro dias após a morte do adolescente Gleison Viera da Silva, 17 anos, condenado por participar do estupro coletivo contra garotas em Castelo do Piauí. Uma delas, Danielly Rodrigues, de 17 anos – morreu após ter afundamento da face.

Adolescente foi morto pelos companheiros dentro do CEM

Adolescente foi morto pelos companheiros dentro do CEM

Deixaram o cargo o gerente de internação do CEM, Herbert Neves; o diretor educacional de atendimento socioeducativo da Sasc, Anderlly Lopes e o coordenador do CEM, Marivaldo Viana.

“O diretor do CEIP, interinamente, vai comandar a partir de amanhã a coordenação do CEM. Estarei assumindo a direção da unidades de atendimento socioeducativa”, afirmou o capitão Anselmo Portela. O atual diretor do CEIP é o subtenente Emerson Oliveira.

Segundo Anselmo, um nome ainda será buscado para assumir  a gerência do CEM. “Nós estamos em análise de um nome com este novo perfil operacional.

Após fechar a nova equipe, a SASC deve  iniciar o processo de reforma do CEM. “O diretor financeiro já esteve visitando as instalações e nós iremos fazer um relatório da situação da unidade e também iremos dinamizar a questão do fluxo de saída”, afirmou.

O promotor Glécio Setúbal, coordenador do Centro de Apóio à Infância e Juventude, disse que a mudança no CEM faz parte da própria investigação. “O interessante é que as autoridades se afastem para que haja mais liberdade para se apurar os fatos ocorridos. Na realidade, a mudança em si não vai mudar efetivamente o que está representado. O que se tem que fazer de fato é a implementação da lei”, afirmou.

Fonte: cidadeverde


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO