Portal Revista Opinião

Governador diz que não tem dinheiro para cumprir a Lei do Piso

Matéria publicada em, 21 de março de 2012

O governador do Piauí, Wilson Martins, reafirmou que o Estado não tem condições para pagar o aumento salarial cobrado por professores, ou seja não tem capacidade de cumprir a Lei.

Governo admite que não tem condições de pagar o piso salarial do magistério

 

“Eu acho que o professor deve ganhar mais do que atualmente ganha. Mas temos que ver a capacidade de pagamento do Estado e o cumprimento da lei. Não podemos fazer isso de qualquer jeito. Temos que ter responsabilidade”, explica Wilson Martins.

As declarações foram dadas durante solenidade em referência ao dia Internacional da pessoa com Síndrome de Down, comemorado no dia 21 de março. O governador também comentou a reunião com a bancada federal em Brasília, ocorrida ontem, terça-feira.

“Foi uma reunião harmoniosa. Cada parlamentar fez exposição do que foi possível fazer em 2011. Todos estão com sentimento de juntar esforços para temos saídas para que o Piauí não seja penalizado”, analisou o governador.

Na oportunidade, o gestor garantiu que firmado compromisso com deputados e senadores para buscar recursos nos Ministérios e até com a presidente Dilma Rousseff para buscar apoio para os projetos a serem executados pelo Estado.

SINTE/PI realiza Assembleia nesta quinta

O Sinte/PI convida todos os trabalhadores em Educação do Piauí a participarem de uma assembleia geral da categoria que acontecerá amanhã (22) no Teatro de Arena, na Praça da Bandeira a partir das 9 horas.

Na oportunidade os trabalhadores irão fazer uma avaliação da greve que hoje já dura 21 dias e traçar as metas para os próximos movimentos da categoria com o objetivo de fortalecer o movimento, mantendo a categoria firme e coesa até a vitória final que é conseguir que o governo pague o piso nacional dos professores e retire da Assembleia Legislativa o projeto de lei que determina o fim da gratificação de regência.

Durante a assembleia, a categoria também poderá analisar alguma nova proposta do Governo, caso venha a acontecer.

Da Redação                                   Informações: Ascom/SINTE e cidadeverde.com


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO