Portal Revista Opinião

Futebol Piauiense: duas federações pra nada de futebol

Matéria publicada em, 7 de novembro de 2011

Criada uma nova Federação de Futebol com clubes profissionais no Piauí, as perguntas são muitas, as dúvidas bem maiores, as incertezas nem se fala. Mas, de fato, o que pode acontecer com o futebol profissional na terra de Simão Teles Bacelar? Só o tempo dirá, uma vez que a CBF, órgão gestor do futebol no país, ainda não se pronunciou sobre os últimos acontecimentos na Federação de Futebol do Piauí. Alguns pontos, porém, são bem claros. Senão vejamos:

1 – Somente uma Federação será reconhecida pela CBF. No momento, este privilégio pertence a Federação de Futebol do Piauí.

2 – Caso a CBF mantenha a FFP como sua filiada, o Flamengo será o representante piauiense na Copa São Paulo de Futbol Júnior, enquanto Comercial e Barras serão os times piauienses na próxima Copa do Brasil.

3 – Considerando a hipótese da CBF desfiliar a FFP e abraçar como novo filiado a recém fundada Federação Piauiense de Futebol, as duas vagas da Copa do Brasil 2012 serão preenchidas por 4 de Julho e Parnahyba. Quanto a Copa São Paulo de Futebol Júnior, quem irá para Águas de Lindóia será o Fluminense.

4 – Independente do que a CBF disser, o campeão do V Campeonato Piauiense de Futebol Sub-18 é o Esporte Clube Flamengo e o artilheiro da competição o seu atacante João Victor, com 15 gols.

5 – Durante todo o tempo em que perdurar a existência das duas Federações, com os filiados que hoje as constituem, acabou o maior confronto da história do futebol piauiense – o clássico Rivengo.

6 – Os árbitros que estiverem vinculados ao quadro nacional, obrigatoriamente, terão que trabalhar somente para a Federação que estiver filiada à CBF. A outra entidade, seja ela qual for, terá que fazer um novo quadro de árbitros, inclusive pelo fato do Sindicato dos Árbitros também acompanhar quem estiver com a CBF.

7 – Apesar de Teresina ter dois estádios de futebol, poderá haver problema quanto a liberação dos mesmos, caso haja influência dos poderes políticos constituídos. No momento, tanto o Albertão quanto o Lindolfo Monteiro são administrados por diretorias apoiadas pelos deputados Marlos Sampaio e Themistocles Filho (Fundespi) e pelo senador João Vicente (Lindolfo Monteiro).

8 – Todo e qualquer clube do futebol brasileiro, de qualquer divisão, filiado a qualquer Federação de Futebol que esteja, por sua vez, filiada à CBF, estará proibido de jogar qualquer partida – amistosa ou de competição – em que esteja em campo um dos filiados da Federação que não estiver reconhecida pela CBF, sob pena de punição por parte da própria CBF.

9 – Nenhum atleta será transferido de nenhuma Federação para algum clube que esteja filiado à Federação não reconhecida pela CBF.

10 – O futebol do Piauí, a exemplo do que aconteceu entre 1918 e 1940,  volta a ter dois campeonatos e, portanto, dois campeões, embora só um será reconhecido pela CBF. Durante o período mencionado neste item 10, haviam duas ligas, em Parnaíba e Teresina. Os campeões reconhecidos pela então Confederação Brasileira de Desportos eram os clubes de Parnaíba, uma vez que a liga filiada à CBF era a Liga Parnaibana.

Da Redação                                                  Fonte: acessepiaui


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO