Portal Revista Opinião

Farmacêuticos vão à Brasília para barrar votação de MP na Câmara

Matéria publicada em, 25 de novembro de 2014

Foto ilustrativa

Foto ilustrativa

Representantes dos farmacêuticos do Piauí vão a Brasília para acompanhar a votação da Medida Provisória (MP) 653/2014 que relaxa a obrigação da presença de farmacêuticos em farmácias. Para a categoria, se a MP for aprovada será um retrocesso a Lei 13.021/14, sancionada em agosto deste ano, que trouxe melhorias para o setor. A votação terá inicio nesta quarta (26).

O Conselho Regional de Farmácia (CRF) apontou dois pontos principais para a insatisfação com a MP. “A medida não diz que vai tirar os farmacêuticos das farmácias de forma prática, mas acaba sendo isso, quando fala em assistência remota. Além disso, ela diminui o poder do CRF de fiscalizar a farmácia e restringe apenas ao profissional. Invalidando tudo o que a gente conquistou ao longo dos anos”, afirmou o secretário geral do CRF, Osvaldo Bonfim.

Segundo o secretário, a Lei 13.021/14 trouxe avanços para o setor, incluindo novos serviços nas farmácias, como a aplicação de vacinas. “Se essa MP for aprovada, ela desfaz o que a Lei determinou em agosto. A lei trouxe avanços. Não podemos regredir. Imagina uma pessoa que precisa de uma vacina ser impedida de tomar porque não tem um profissional para isso? Ou então, ter sua vacina aplicada por uma pessoa não capacitada?”, questiona Osvaldo Bonfim.

Farmacêuticos de todos os estados se reuniram para protestar contra a medida. No Piauí, a classe esteve reunida na manhã desta segunda-feira (24), em uma manifestação que interrompeu o tráfego na avenida Frei Serafim. “Fomos protestar hoje na Frei Serafim e vamos à Brasília na quarta-feira nos reunir com os demais conselhos para acompanhar a votação e tentar impedir sua aprovação”, finaliza o secretário geral.

DA REDAÇÃO                                           Fonte: cidadeverde.com


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO