Portal Revista Opinião

ESCALANDO A PIRÂMIDE

Matéria publicada em, 3 de maio de 2011

No dia 29 de abril do corrente ano em uma solenidade bastante concorrida no Quartel do Comando Geral “QCG”, o ilustre Edvaldo de Oliveira Costa, o “Mafia”, através do seu mérito, teve sua ascensão à patente de cabo da Polícia Militar do Piauí, carreira que se dedica com amor e carinho. Motivado por um sentimento de segurança, ingressou na Polícia Militar do Piauí para proteger a sociedade. Ciente que é responsável pela tutela dos direitos da constituição, abraçou a carreira, mesmo sabendo da hierarquia e da disciplina militar, que são princípios constitucionais de caráter fundamentalista, pois constituem a base da organização militar. E como princípio fundamentalista condensa o valor militar como o respeito à dignidade da pessoa humana, o patriotismo, o civismo, o profissionalismo, a lealdade, a constância, a verdade real, a honra, a honestidade e a coragem, princípio que dá eficácia à instituição. Hoje, o nobre amigo, Cabo Edvaldo, pertence a uma corporação de operações especiais e está sempre aposto para o bom combate.

Cabo Edvaldo de Oliveira Costa - "Mafia"

Mafia, o caçula de quatro irmãos, ficou órfão de pai ainda criança, morando no interior da cidade. Com a partida do seu pai para outro plano, sua mãe, comadre Maria, mulher de vida simples e humilde, não perdeu tempo, logo veio morar na cidade pensando em educar seus filhos. O Mafia, ainda criança, foi obrigado a abdicar da infância e das coisas lúdicas, e teve que ralar e dar o duro para ajudar no sustento da casa. Sendo uma família muito unida, eles dividiam sofrimentos e alegrias juntos.

Obstinado, ainda adolescente, foi aprender os serviços elétricos em uma oficina auto elétrica, em tempos que, para aprender, tinha que ser autodidata. Como era um garoto prodígio, logo teve seu destaque antológico, trampolim para ingressar numa concessionária nacional de veículos automotores e, posterior, em outra de importados. Consequentemente, aproveitando-se do aparato tecnológico, ampliou seu conhecimento com a tecnologia de ponta em ambas. Com toda essa experiência, determinado, paralelo à sua carreira montou seu próprio empreendimento, oferecendo aos proprietários de veículos maior segurança e qualidade na prestação de serviços. Sua especialidade é eletricista, mas é eclético, sempre tem uma explicação técnica para cada situação. Com seu jeito simples de ser, carrega a insígnia da atitude e do dinamismo, sendo um astro com luz própria.

Não temos nenhuma ligação pela árvore genealógica, mas tenho o privilégio de gozar da sua boa amizade e de tê-lo adotado como irmão, e tenho admiração pela sua competência, capacidade e conduta profissional, pela sua postura liberal, honesto e trabalhador, traços marcantes da sua personalidade e do seu caráter.

Mafia, você é emblemático no seu estilo peculiar de ser, na gentileza, na presteza, implacável no seu bom senso de humor, extrovertido do tipo prosaico, vigoroso no seu estado de espírito, até mesmo de fazer metáfora de humor com a realidade.

Amigo, recordo um dos momentos hilários na época que estudamos juntos. Quando nossas notas não eram iguais, você questionava o professor e dizia que ele estava equivocado, as notas não poderiam ser diferentes. Lembra da peça que nós apresentamos, onde você foi o protagonista arrancando riso de todos, que nem mesmo o professor teve condições de nos avaliar, pois não se conteve com tantos risos.

Amigo Mafia, você tem nossos elogios e merece todas as honras neste momento que você dá passo para atingir o pico da pirâmide. Parabenizo-lhe, e desejo o seu sucesso profissional.

São os sinceros votos de,

Faustino, Elizete, Roger e Varner.


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO