Em plena Arena, Corinthians cai contra o Nacional e dá adeus à Libertadores

Matéria publicada em, 5 de maio de 2016

Caiu em Itaquera, já era!

O bordão criado pela torcida alvinegra não poderia ser mais irônico. A nova arena viu o Corinthians decepcionar mais uma vez, agora com o empate por 2 a 2 contra o Nacional-URU na noite desta quarta-feira, que fez o time da casa dar adeus à Copa Libertadores ainda nas oitavas de final. A quinta queda no alçapão em apenas um ano.

navional

Por sinal, o resultado veio diante de 43.516 torcedores, o maior público do estádio ao longo de 2016.

Teve direito até a André perder um pênalti aos 37 minutos do segundo tempo, quando o placar poderia ficar empatado. Foi o sétimo perdido pelo Corinthians em 11 tentativas ao longo do ano. E só porque Marquinhos Gabriel converteu, aos 48, nova cobrança.

Os gols da partida foram de Nico López e Santiago Romero, para os uruguaios, enquanto Lucca fez o outro tento alvinegro.

O Nacional, agora, enfrenta quem avançar do duelo entre Boca Juniors-ARG e Cerro Porteño-PAR, que se encaram nesta quinta. No duelo de ida, vitória dos argentinos, em Assunção.

rib_8398

O Corinthians, por sua vez, vai ter um período sem atuar, já que só volta a campo em 15 de maio, contra o Grêmio, pela estreia do Campeonato Brasileiro.

QUINTA VEZ

Com o empate de hoje, o clube uruguaio se junta a um seleto grupo que deu desgosto aos corintianos dentro da nova arena.

Audax (empate por 2 a 2 e queda nos pênaltis, pela semi do Paulistão desse ano), Santos (derrota por 2 a 1, oitavas da Copa do Brasil 2015), Guarani-PAR (revés por 1 a 0, oitavas da Libertadores do ano passado) e Palmeiras (empate e adeus nas penalidades, na semi do Estadual 2015) foram os outros quatro times que vieram em Itaquera e despacharam o Corinthians em um torneio mata-mata.

O JOGO 

A festa começou bonita em Itaquera com as arquibancadas lotadas. Mas quem iniciou a partida com tudo foi o Nacional.

Logo aos 5 minutos, Nico López cruzou na área, Fagner perdeu de cabeça para Ramírez e Fernández aproveitou a sobra. O uruguaio disputou com Cássio, a bola sobrou de novo para Nico López, que sozinho abriu o placar.

O gol assustou o Corinthians, que quase levou o segundo em seguida. Nico López arriscou de longe, e a bola passou tirando tinta da trave de Cássio.

REAÇÃO

Mas durou pouco o calvário alvinegro. Aos 14, Giovanni fez bela tabela com Fagner pela direita e cruzou rasteiro. Victorino e Fucile escorregaram dentro da área, e a bola ficou livre para Lucca, que completou para as redes.

O jogo mudou de figura a partir daí, mas continuou nervoso. Em mais um cruzamento na área do Corinthians, Fagner dividiu com Ramírez, o uruguaio levou vantagem e saiu na cara de Cássio, mas o goleiro fez boa defesa.

E não parou por aí o primeiro tempo. Em linda tabela no ataque do Corinthians, Elias se apresentou na entrada da área e rolou para Lucca, que bateu de primeira e exigiu boa defesa de Conde.

CONFUSÃO

No fim da etapa inicial, em lance polêmico, Nico López ficou caído no gramado, o Corinthians não jogou a bola para fora, e os uruguaios se recuperaram.

Neste momento, o atacante que antes estava no solo levantou rapidamente e se apresentou para a jogada, que terminou com bela defesa de Cássio após toque de cabeça de Fernández.

E o clima esquentou. Jogadores de ambos os times trocaram empurrões antes do apito final, e levaram as rusgas até os vestiários, onde teve princípio de confusão.

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou nervoso. André perdeu um gol sozinho dentro da área logo nos instantes iniciais, e o Corinthians acabou pagando caro na sequência.

Aos 10 minutos, bela jogada do Nacional. López dominou dentro da área, rolou para Fernández, que bateu de fora da área e viu Cássio espalma.

Só que Romero apareceu no rebote, bateu com força cruzado e marcou o segundo.

CAIU EM ITAQUERA…

Com a vantagem, o time uruguaio só seria eliminado se sofresse dois gols. E passou a administrar o resultado, com quedas no campo e demora para a reposição de bola.

Tite foi para o tudo ou nada, com Ángel Romero e Marquinhos Gabriel em campo. E, aos 20, o atacante paraguaio quase deixou tudo igual, mas o cabeceio parou no travessão do Nacional.

Sem poder de reação, o Corinthians esbarrou na catimba do rival e ainda viu André perder um pênalti, aos 37 minutos. Marquinhos Gabriel empatou aos 48, em nova penalidade, mas já era tarde.

Foi o bastante para o time alvinegro dar adeus a mais uma competição de mata-mata dentro de sua Arena.

Fonte: MSN


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO