Portal Revista Opinião

Em caldeirão, River-PI faz três e leva vantagem do acesso à Série C para o Rio Grande do Sul

Matéria publicada em, 13 de outubro de 2015

No quente e pulsante Albertão, o River-PI soube aproveitar como jogar em casa, transformando o estádio de Teresina na tarde desta segunda-feira em um imenso caldeirão. No primeiro jogo das quartas de final da Série D, os piauienses construíram uma importante vantagem para a partida da volta, no Rio Grande do Sul. O placar de 3 a 0 em cima do Lajeadense – gols de Amarildo, Fabinho e Eduardo – colocaram os tricolores muito próximos do acesso à Série C do Brasileiro. Ao time gaúcho, resta o segundo jogo, que acontece na próxima segunda-feira, no estádio Alviazul, para tentar inverter uma situação delicada, ruim.

Eduardo fez seu primeiro gol na série D

Eduardo fez seu primeiro gol na série D

Uma pancada de Amarildo de fora da área abriu o placar para os riverinos, aos 20 minutos do primeiro tempo. A bomba certeira do volante cravou um Galo que já tinha chegado com perigo desde os primeiros minutos. E a pressão seguiu até Fabinho pegar de cabeça um cruzamento da direita de Júnior Xuxa. Com 30 minutos e 2 a 0 na conta, o Galo diminuiu o volume de jogo, mas não abandonou a meta de Giovani, bombardeada. Só aos 38 da etapa inicial, uma finalização perigosa do Lajeadense: um chute de Ramon defendido sem perigo por Naylson. Nos últimos 45, a equipe de Flávio Araújo poderia ter ampliado. Mas a bola acertou o travessão duas vezes – com Esquerdinha e Fabinho. A rede só balançou com Eduardo. O mais experiente do grupo tabelou com Esquerdinha e bateu no canto. Foi o primeiro do camisa 9 em 11 jogos da Série D.

A dois dias do confronto, o técnico Luís Carlos Winck mostrava preocupação com o calor de Teresina. A previsão se confirmou, e a equipe gaúcha deu sinais durante a partida de irritação com a alta temperatura, próxima dos 38º. Mais do que o fator clima, o Lajeadense acabou envolvido em um sistema de jogo tricolor, dominado no meio-campo com Júnior Xuxa e Esquerdinha. Só na base de chutões, os gaúchos poucos avançaram ao gol de Naylson. O meia Diego se machucou ainda no primeiro tempo, perdendo o time a função do criador. A defesa alta – Laércio e Gabriel – permitiu o gol do baixinho Fabinho, de 1,61m, de cabeça, no primeiro tempo.

O River-PI encaixou a melhor partida da temporada, isso somando Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Campeonato Piauiense e Série D. O time, que antes sofria para fazer mais do que 1 gol, agora soma a segunda partida seguida com o placar de 3 a 0. A sintonia Fabinho e Eduardo funcionou novamente, além da tarde inspirada da dupla de meias. Na defesa, nenhum arranhão: Índio conseguiu tirar bola de Cleiton em cima da linha. E olha que o elenco está com os salários atrasados há dois meses.

A situação do Tricolor com o placar de 3 a 0 é muito cômoda. Em Lajeado, interior do Rio Grande do Sul, a equipe piauiense avança até com derrota por dois gols de diferença, exemplo 2 a 0. Caso faça um gol na casa do adversário, o Galo pode perder por até três (4 a 1) que avança. O Lajeadense tem que vencer com placar superior a três gols. A disputa vai para os pênaltis caso o 3 a 0 seja repetido para o outro lado.

Fonte: G1/Piauí


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO