Diácono Primo de José de Freitas deve ser ordenado pároco até final de 2018: detalhes!

Matéria publicada em, 15 de agosto de 2018

POR CORONEL PINHEIRO

O diácono permanente Antônio Primo da Costa de 80 anos  do Município de José de Freitas  deve ser ordenado pàroco da diocese de Campo Maior  até final de 2018.

Durante missa de encerramento do festeje de Nossa Senhora do livramento ocorrido ao meio-dia  destr  dia 15, na matriz de Nossa Senhora do Livramento Dom Francisco anunciou que o  diácono Antônio Primo deve ser ordenado sacerdote até o final de 2018.

A decisão foi tomada após diácono Primo ter manifestado o desejo de ser Padre ao Bispo, e este ter feito uma pesquisa junto ao conselho presbiteral da diocese e a canonidtas.

Antônio Primo foi ordenado Diácono permanente em 1993, anda casado. Com o falecimento da sua esposa, nenhum impedimento legal foi encontrado. A data da ordenação deve ser anunciada em breve.

História

Nascido na zona rural de José de Freitas, em 15 de maio de 1938, na localidade Madeira Cortada, próximo ao Pai Luiz, municipio de José de Freitas,  o oitavo de uma família de 11 irmãos, filho dos saudosos Sr. Antônio Lili da Costa e Sra. Antônia de Abreu, Antônio Primo da Costa construiu sua vida baseado na retidão, no trabalho, na honestidade, na ética e na assistência ao próximo.

Antônio Primo iniciou sua vida ainda no campo, por volta dos 6 anos de idade, quando começou ajudando seu pai na roça. Posteriormente, adquiriu a profissão de carpinteiro, permanecendo até os 21 anos nesta profissão. Em 1961 casou-se com a senhora Maria dos Prazeres Santana, professora das letras.

Após seu casamento, mudou-se para a fazenda São Domingos para morar com a esposa. Em 1969 fez um curso na área da saúde e logo começou a trabalhar como enfermeiro no 1º posto de saúde da zona rural de José de Freitas na Fazenda São Domingos. Sua contribuição na saúde durou oito anos, de 1969 a 1977. Depois fez um concurso de auxiliar de serviços gerais na Fundação SESP e veio trabalhar na sede da cidade, de 1977 a 1978. Nesse mesmo ano, concluiu o curso técnico em contabilidade e foi trabalhar nesta área durante os 19 anos seguintes. Nesses anos, manteve o maior escritório de contabilidade de José de Freitas.

Em 1991 tornou-se Ministro da Eucaristia. Na época, em seus trabalhos na igreja, ficou muito amigo do padre da Paróquia de N. S. do Livramento, o Pe. Alves, que o convidou para fazer um curso de eucaristia. Em 1993, Pe. Duarte, que estava à frente da paróquia, convidou-lhe para ser diácono permanente. Em 1995 prestou vestibular e foi estudar teologia na Universidade Federal do Piauí. Durante o seu curso, em 21. 12. 1996, foi ordenado diácono permanente pelo bispo da época D. Abel. De lá para cá tem viajado por todo o Brasil levando o nome da igreja.


Revista Opinião