Descaso: presos dormem amontoados e comem em sacos plásticos em penitenciária do Piauí

Matéria publicada em, 17 de março de 2011

As condições precárias continuam, mesmo após a visita da OAB no local em novembro do ano passado.

foto: cidadeverde.com

O retrato é de total descaso. O Cidadeverde.com obteve com exclusividade, fotos de celas na penitenciária mista de Parnaíba (318 km de Teresina). As imagens mostram presos amontoados nos pavilhões e dividindo camas uns com os outros.

As fotos mostram que as condições precárias na penitenciária continuam, mesmo depois da visita da Comissão de Direitos Humanos da OAB/PI, no mês de novembro, após denúncias feitas por agentes penitenciários que não suportam mais a situação de “penúria” em que os presos estão sendo tratados.

foto: cidadeverde.com

No mês de novembro, um vídeo feito dentro da penitenciária, mostrava que os detentos recebiam comidas em sacos plásticos, carregadas em carinhos de mão e eram entregues por uma pequena grade que dava para o lado de fora da cela. De acordo com os agentes, após a visita da OAB, o que mudou foi apenas que as entregas agora acontecem pelos corredores, mas continuam sendo feitas em carrinhos e em sacos plásticos. “Alguns dias, a direção manda entregar em pratos, para fugir da fiscalização, mas na maioria é em plástico mesmo”, declarou um dos agentes que não quis se identificar.

Outra denúncia feita é que por conta da superlotação, os presos dormem em pé, sentados, ou uns com os outros, no chão, por falta de espaço nas 89 celas individuais e quatro coletivas, estas com capacidade para dez presos, totalizando 129 vagas. Atualmente a população carcerária no local, chega a 300 detentos. 

O capitão Gerson Reis está há mais de oito anos na gestão da Penitenciária e os agentes querem a renovação da diretoria, já que, até na Justiça foram para tentar melhorar as condições de trabalho e dos detentos e nada foi feito. Com a mudança na gestão dos presídios de Teresina, os agentes estão esperançosos que o mesmo aconteça na penitenciária de Parnaíba.

“Nenhuma reunião foi realizada nos últimos sete anos, para que os agentes pudessem colocar em pauta suas reivindicações para melhorias das condições de trabalho e das falhas que o sistema vem passando. O gerente Gerson Reis não aceita sugestões. Os agentes de Parnaíba já fizeram um pedido formal ao juiz de execução, pedindo providências pelo modo de como o presídio vem sendo gerenciado mais nada até o momento foi feito”, declarou.

foto: cidadeverde.com
foto: cidadeverde.com
foto: cidadeverde.com

Fonte: cidadeverde.com


Revista Opinião