Portal Revista Opinião

Descaso: material enviado em 2008 para vítimas de enchente nunca foi entregue pelo governo do PI

Matéria publicada em, 10 de fevereiro de 2014

Milhares de produtos enviados pelo ministério da defesa para atender as vítimas da enchente que deixou centenas de famílias desabrigadas no Piauí no ano de 2008 até hoje não foram entregues.

Depósito da Conab no PI está com os utensílios guradados há mais de 6 anos

Depósito da Conab no PI está com os utensílios guardados há quase 6 anos

São mais de 7 mil colchões, 8 mil cobertores, 9 mil toalhas , 10 mil lençóis  e 3 mil filtros de barro, que deveriam ser usados na purificação de água. Todo o material é mantido dentro de uma unidade da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Teresina.

Defesa Civil alega que os desabrigados receberam muitas doações na época

Defesa Civil alega que os desabrigados receberam muitas doações na época

Os produtos foram enviados ao Piauí pela Secretaria Nacional de Defesa Civil ainda em maio de 2008, portanto já há quase seis anos, mas até hoje não chegaram ao destino final, que são as vítimas de uma das maiores enchentes registradas no estado.

Filtros de barro estão amontoados no depósito da Conab-PI

Filtros de barro estão amontoados no depósito da Conab-PI

Em 2008 o nível dos rios Marataoan e Longá subiu muito, alagando as casas de milhares de famílias no Norte do Piauí. Cerca de 60 municípios ficaram isolados e 35 decretaram situação de emergência. Em Teresina o nível do Rio Poti subiu 14 metros, deixando 3.500 famílias atingidas, a maioria na Zona Norte. Os desabrigados foram levados para ginásios de esporte na região.

Chuvas elevou o nível dos rios alagando casas e desabrigando famílias no PI

Chuvas elevou o nível dos rios alagando casas e desabrigando famílias no PI

Na casa de Rosimeire Costa até hoje os estragos provocados pela chuva permanecem. Ela contou que nunca recebeu nenhum auxílio do governo. “Para mim até hoje não chegou nada, nem um quilo de arroz”, falou a dona de casa.

O líder comunitário Antônio Costa, afirmou que situação é lamentável. “A gente sente muito com essa situação, pois se vem alguma coisa para quem foi prejudicado, deveria ser entregue porque eles necessitam bastante”, contou.

A Conab cedeu o depósito apenas em caráter temporário e agora teme pelo armazenamento dos produtos. “É algo altamente perecível e o nosso temor é que possa acontecer um princípio de incêndio ou outra coisa que possa danificar esse material”, falou Manoel Araújo, superintendente da Conab.

A Secretaria Nacional de Defesa Civil disse que os produtos foram entregues ao estado para que a Defesa Civil Estadual distribuísse. A Defesa Civil informou que chegaram muitas doações e que todas as pessoas que necessitavam foram atendidas. Mas que agora vai encaminhar um ofício à Secretaria Nacional solicitando que esses produtos sejam repassados para outras pessoas carentes.

Fonte: G1                                                               imagens: TV Clube


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO