Portal Revista Opinião

Com tema juventude, Caminhada da Fraternidade reúne 70 mil em Teresina

Matéria publicada em, 9 de junho de 2013

‘A gente bota fé na juventude’. Foi com esse tema que a igreja católica levou mais de 70 mil pessoas para a Avenida Frei Serafim na 18ª Caminhada da Fraternidade, realizada neste domingo (9). O evento teve início com uma missa campal realizada no adro da Igreja São Benedito, Centro de Teresina. A missa foi celebrada pelo Arcebispo de Teresina Dom Jacinto Brito e vários padres de outras catequeses.

Caminhada da Fraternidade reúne 70 mil em Teresina

Caminhada da Fraternidade reúne 70 mil em Teresina

De acordo com Dom Jacinto Brito que participa pela segunda vez como arcebispo da capital, o evento religioso prova o crescimento da igreja entre os jovens. “É uma grande satisfação para a igreja. É preciso descruzar os braços para que haja o espírito da solidariedade, e isso acontece entre os fiéis”, disse.

Paras Irene Nogueira, uma das coordenadoras da caminhada, mais uma vez os teresinenses atenderam ao convite da igreja, que consegue reunir a cada edição do evento várias gerações em torno de uma mesma razão: a solidariedade. Desde a sua concepção, a Caminhada da Fraternidade tem como único objetivo ajudar pessoas carentes e enfermas.

“São 18 anos, mas a cada ano sentimos que é a primeira e última edição, pois o povo não hesita em participar. Existe um rejuvenescimento, nesse ano a juventude atendeu o chamado da igreja e compareceu em massa”, falou Irene.

Após a celebração da Santa Missa, a multidão seguiu em caminhada, que tem como ponto de partida a Frei Serafim e segue pelas avenidas João XXIII e Nossa Senhora de Fátima, em um percurso de seis quilômetros e que dura aproximadamente duas horas.

Um palco montado na Avenida Universitária recepcionou a multidão que recebeu a benção final e ainda acompanhou os shows de bandas locais.

A Caminhada da Fraternidade é um evento de cunho social que tem objetivo de arrecadar fundos para a realização das atividades da Ação Social Arquidiocesana, que mantém trabalhos voltados para os  carentes da capital, idosos, crianças em situação de risco e pessoas com problemas de saúde que estão acolhidos no Lar da Fraternidade, Lar de Misericórdia e Maria Imaculada.

Fonte: G1


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO