Portal Revista Opinião

Com dois de Edu, River-PI sai com a vantagem de ir à final da Série D

Matéria publicada em, 24 de outubro de 2015

Com Eduardo inspirado, o River-PI embalou a sua quinta vitória seguida no estádio Albertão, em Teresina, e deu um passo precioso para avançar à decisão da Série D do Brasileiro. Contra o Ypiranga-RS, o camisa 9 foi o autor dos dois gols do Tricolor na noite deste sábado. O placar de 2 a 0 deu ao Galo uma vantagem para o jogo da volta, no próximo sábado, em Erechim. Os piauienses podem perder por até um gol de diferença que vão à final. Para o time gaúcho, resta usar a supremacia do Colosso da Glória para virar o resultado no próximo sábado, às 17 (horário de Brasília).

fabinho_1

Ao fim da partida, os jogadores do Ypiranga-RS reclamaram muito da arbitragem de Paulo Henrique de Melo. O técnico Leocir Dall’Astra também não poupou a atuação do juiz. O gol do atacante João Paulo, anulado aos 19 minutos do segundo tempo, encabeça a lista de críticas. Para o Canarinho do Sul, o jogador não estava impedido quando recebeu de Saldanha. O time gaúcho também citou dois lances que acreditam ter sido pênalti, no primeiro tempo. Um deles, Índio teria cortado um cruzamento com mão, não deixando a bola chegar na cabeça de João Paulo.

img_9017

Bem na defesa, o time de Erechim permitiu os tricolores jogarem no primeiro tempo, porém longe da meta de Carlão. Os minutos iniciais foram de paciência para os dois lados. Valorizando cada momento enquanto estava com a bola – ao ponto do goleiro ter a atenção chamada pelo árbitro por demorar a cobrar o tiro de meta ainda com 20 minutos de jogo –, o Ypiranga-RS fechou o meio-campo e deu dificuldades ao time de Flávio Araújo, que errava passes. Fabinho arriscava nas finalizações, até a configuração mudar. Pelo lado esquerdo, saiu a jogada do primeiro gol do River-PI, destaque pela presença de área de Edu. Fabinho cruzou, o zagueiro Fernando atrapalhou Carlão, e Edu fez. O atacante ainda encerrou o primeiro tempo com uma cabeçada que balançou o travessão.

CSHYC-VXAAA8BPz

Fechado no primeiro tempo, o Ypiranga-RS voltou com Branquinho no lugar de Pretto e, sem exageros, melhorou muito. A bola aérea das laterais foram efetivas, e o gigante João Paulo ganhou nas cabeçadas a maioria. A zaga com Rafael Araújo e Índio suportou, e a equipe gaúcha também carimbou a trave: mais uma cabeçada, agora do volante Costa. Foram 10 minutos de controle total com a bola, mas que não resultaram em gol. Nos últimos cinco minutos, com a entrada de Léo Olinda, o Galo aliviou. E, nas ironias do futebol, ampliou novamente com Edu após novo passe de Fabinho, para delírio de um Albertão lotado.

Fonte e imagens: G1


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO