Ciro Nogueira teria recebido R$ 1,6 milhão da Odebrecht

Matéria publicada em, 14 de abril de 2017

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito sobre o senador Ciro Nogueira (PP-PI). O presidente nacional do PP é suspeito de receber R$ 1,6 milhão, divididos entre os anos de 2010 e 2014, para sua campanha eleitoral e para o próprio partido.

Ciro Nogueira

O caso faz parte de investigações pedidas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) com base nas delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht.

Segundo o Ministério Público, Nogueira procurou José de Carvalho Filho, Cláudio Melo Filho, Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Carlos José Fadigas de Souza Filho para solicitar quantias para sua campanha eleitoral e para o PP. O senador recebeu R$ 300 mil em 2010, quando ainda era deputado federal, e R$ 1,3 milhão em 2014, parcelado em duas vezes.

A quantia foi repassada através do setor de Operações Estruturadas do grupo Odebrecht. O codinome de Nogueira era “Cerrado”.

Fonte: G1/Piauí


Revista Opinião