Caso Kilpatrick: “professor é pago pra dar aula”, diz reitor da UFPI

Matéria publicada em, 27 de maio de 2011

Luiz Junior, Reitor da UFPI

Hoje (27), em entrevista a um canal de TV, o reitor da Universidade Federal do Piauí, Luiz Junior, se defendeu das acusações de perseguição feitas pelo professor Kilpatrick Muller Campelo, exonerado da instituição durante estágio probatório.

“Eu quero pedir desculpas ao Piauí, à população que paga seus ensinos merece uma explicação. Não podemos mais aceitar a falta de verdade perante a sociedade”, afirmou.

Segundo o reitor, o professor mostrou documentos inverídicos nos meios de comunicação, de que teria feito compras sem licitação.

“Estamos de portas abertas. Somos fiscalizados por órgãos como a CGU, MPF, PF. Até hoje nenhuma denúncia desses senhores foi comprovada. Este reitor não coloca ninguém para dentro da universidade. Agora é tudo por concurso”, declarou.

“Esse professor esqueceu de dizer que respondeu a processo administrativo. A avaliação que resultou em sua exoneração foi feita por seus pares. Ele estava em estágio probatório. Quantos professores passaram em estágio probatório? Muitos!”, completa.

Luiz Junior ressaltou que a UFPI está mudada e que professor tem que dar aula para receber seu salário. “A nossa universidade mudou. Professor é pago para dar aula”, finalizou.

Kilpatrick denunciou na imprensa que sua demissão foi uma represália por denúncias feitas no período em que era presidente da COPESE.

Da Redação           Fonte: acessepiaui


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO